Ununênio, um novo elemento químico que o Japão tenta criar

Sim, este blog, apesar de ser sobre História, também discute Ciência. Afinal, a História se faz medindo a interação do Homem (independente de gênero) com o meio em que vive e, principalmente, quando isso gera uma mudança de paradigma. A proposta de um grupo de cientistas japoneses, de incluir um novo Elemento na Tabela Periódica, é algo extraordinariamente histórico e merece toda a nossa atenção.

Um pouco sobre a Tabela Periódica

O russo Dmitri Mendeleev foi o responsável, em 1869, pela parte mais conhecida da Tabela Periódica. Entre 2015 e 2016, esta mesma tabela sofreu algumas alterações, ganhando quatro novos elementos: o 113 (nihônio), o 115 (moscóvio), o 117 (tennessino) e o 118 (oganessono).

Mudanças na Tabela Periódica

A proposta do físico Hideto Enyo e sua equipe de cientistas é a inclusão de um novo Metal (além de uma nova fileira na já complicada tabela), chamado (inicialmente) de Ununênio. A ideia é usar um acelerador de partículas (tipo o Grande Colisor de Hardrons) que fica próximo de Tóquio e disparar feixes do metal Vanádio (23 prótons) contra um alvo de Cúrio (96), um elemento criado artificialmente e, com isso, sintetizar o metal.

O problema é que, até agora, os esforços em sintetizar o novo Elemento não tiveram sucesso. O núcleo do Ununênio se torna muito instável

 

Anúncios

Comenta aí, machu véi!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.