Veja a Pedra de Rosetta sem sair de Casa

Eu penso que o conhecimento sobre o Antigo Egito vem em etapas… talvez pela profundidade de informações que a região (e, consequentemente, sua Sociedade) tem pra revelar.

Pense um pouco sobre isso: Quando a gente fala de Hieróglifos, uma das primeiras coisas que vem na cabeça de quem leu alguma coisa sobre o assunto é a maravilhosa Pedra de Rosetta (achada em 1799 durante expedições napoleônicas). Ela foi a base para a tradução dos Hieróglifos por parte de Jean François Champollion, Linguista e Egiptólogo françês. A tradução do que tem escrito na pedra rolou em 1803, mas o anúcio foi feito 20 anos depois.

Ainda desenvolvendo a ideia, Howard Carter (Arqueólogo e Egiptólogo britânico) foi contratado, em 1907, para supervisionar escavações no Vale dos Reis onde, em 1923, descobriria a famosa tumba do (também famoso) Faraó menino TutAnkhAmon.

As descobertas, mesmo envolvendo figuras já sabidas como TutAnkhAmon ou Cleópatra, ainda ocorrem e a espectativa é de que mais e mais coisas sejam descobertas e/ou esclarecidas.

Viu só?! Etapas.

Como a informação vem com mais facilidade e mais acessibilidade para a parcela dos Indivíduos que podem pagar por isso (se essa informação será usada de forma a favorecer um crescimento intelectual, aí já é outra história), quem tem interesse em ver a Pedra de Roseta sem ter de ir ao Museu Britânico (Londres), pode ir até o site da Sketchfab.

A Pedra de Roseta

Segundo o Wikipédia:

A Pedra de Roseta é um fragmento de uma estela de granodiorito do Antigo Egito, cujo texto foi crucial para a compreensão moderna dos hieróglifos egípcios. Sua inscrição registra um decreto promulgado em 196 a.C., na cidade de Mênfis, em nome do rei Ptolemeu V, registrado em três parágrafos com o mesmo texto: o superior está na forma hieroglífica do egípcio antigo, o trecho do meio em demótico, variante escrita do egípcio tardio, e o inferior em grego antigo.

A Pedra de Roseta em 3D

No referido site, você pode conferir em 3D (altura, largura e profundidade) todos os detalhes da Pedra de Rosetta e tudo fica ainda melhor se você tiver aqueles óculos de realidade virtual.

Pelo que consta nas Internet da vida, o modelo virtual da Pedra de Rosetta foi feito com base em 228 fotografias em alta definição. Apesar de ser a primeira vez que a Pedra de Roseta ter esse tipo de trabalho, o Museu Britânico disponibiliza outros artefatos históricos nessa plataforma virtual, como um moai da Ilha de Páscoa e uma estátua do faraó Ramsés II.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s