Maisa e uma nova leitura para “A Megera Domada”

Acompanho a programação do Homem do Baú desde o tempo que ele reprisava o Filme logo depois da “primeira” Sessão das Dez e não me arrependo.

Quem acompanha o Programa Silvio Santos, sabe que os Quadros do referido programa sempre expõem as pessoas em situações… ah, digamos, questionáveis: Câmera Escondida, as brincadeiras no Palco, perguntas e por aí vai. Acontece que, volta e meia, brincadeiras que adentram certas “Temáticas” acabam passando do limite…

… seja isso acidental ou planejado desde o início.

Enfim, o caso é que, no dia 18/06, o Programa Silvio Santos protagonizou mais um momento constrangedor para seu currículo. Vamos discutir.

Maisa e a “Grosseria” como mecanismo de defesa

Maisa e Dudu Camargo
Cenas do quadro Jogo das Três Pistas do dia 18/06/2017

Durante o quadro Jogo das Três Pistas, envolvendo os apresentadores Dudu Camargo, de 19 anos e a sempre boa Maisa, de 15 anos…

 

… e NOSSA, eu estou velho. Cara, a Maisa já tem 15 anos!

Silvio Santos, na verdade, não tinha intenção de fazer um Game, mas criou a situação para tentar unir Dudu Camargo e Maisa… que, claro, não  gostou, reclamou na hora e virou saco de pancada do Silvio, outro rapaz e da Internet.

Maisa é conhecida por seu temperamento “sincero” na TV e o episódio do qual estamos falando não ajudou, aliás, Ela foi bastante criticada na Internet.

Pessoas ignorantes, grosssas, brabas, enfim,  Jumento Batizado mesmo (como dizem aqui no Ceará) é só o que tem por aí. Porém, há de se atentar para algo: Tem aqueles que distribuem suas Patadas pra quem chegar perto, gratuitamente (tipo o Seu Lunga) e tem aqueles que, no caso da Maisa, usam a grosseria para repelir ou escapar de uma situação desconfortável.

Aliás, situação esta que não foi criada por Ela. Maisa foi exposta ao ridículo (que, apesar de ser a natureza do programa Silvio Santos, expor seus convidados de forma cômica e ganhar ibope) e se defendeu da forma que ela sabe, não se trata (simplesmente) de uma menina mimada e mal-educada.  Entenda que eu não estou defendendo ninguém, mas devemos perceber que, diante dessa situação (sendo ela encenada, ou não), temos um componente pouco interessante, mas muito recorrente…

… o Controle do Homem sobre a Mulher.

Temos, então, aquela velha questão de que a Mulher não pode se opor aos desmandos  do Homem, que deve falar quando for permitido e, no caso de desobediência, pedir perdão e não pecar mais. Esse episódio me fez lembrar, inevitavelmente, do livro A Megera Domada, do dramaturgo inglês Willian Shakespeare.

A Megera Domada

Este é um dos tantos e tanto livros de Willian Shakespeare. A Megera Domada conta a história de Catarina (a megera do título) que é a mais velha das duas filhas (no caso, Catarina e Bianca)de Batista Minola, o lorde de Pádua.

Megera Domada

Para Bianca (a mais nova) casar, Catarina (a mais velha) precisa casar primeiro, porém, seu temperamento é tão explosivamente assustador que nenhum homem tenta tal tarefa. Assim, inicia uma caçada a um Pretendente para Catarina, organizada pelos pretendentes da jovem Bianca (Hortencio, Grêmio e, posteriormente, Lucênio, que não participa dessa caçada).

Assim conhecemos Petrucchio, um jovem e nobre falido que garante amansar a fera… e, com efeito, consegue. Apesar das diversas situações complicadas entre Catarina e Petrucchio, a fera acaba contida e obedece a cada mando do marido.

O DESABAFO NAS REDES SOCIAIS

A menina Maisa chegou a postar textão sobre o caso, fincando o pé na sua decisão de cortar o “namoro arranjado” pelo Patrão, também levou a discussão para um ponto delicado na nossa sociedade tupinikin.

Quando uma menina de 15 anos não aceita qualquer brincadeira ou comentário, e se posiciona, causa espanto.

No texto, Maisa discute o poder de decisão do Homem sobre quando a mulher deve ser exposta e quando deve ser (Maisa está de bom tamanho para um relacionamento arranjado em público, mas não é boa o suficiente para defender seu próprio terreno e dizer “Não”). No final, a menina agradece as mensagens de apoio que recebeu e bota o Povo pra pensar sobre o lugar da Mulher na sociedade que se limita em aceitar de tudo.

A situação da Mulher na nossa sociedade machista e de pensamento pouco favorável já foi alvo de questionamentos aqui no Blog e isso só piora.

Feminismo? Queimar sutiã por aí?! No meu ponto de vista, não precisamos ir muito além nessa História da Maisa ou sobre o discurso de que “Mulher tem que Lutar”.

Quando o próprio governante se posiciona de forma machista, como de

vemos esperar um discurso saudável do resto do país?!

Quando pesquisas apontam que “mulher que não abandona marido violento, gosta de apanhar” ou “mulher que usa roupa reveladora merece ser estuprada”, o que devemos esperar das grandes mídias (que lucram com super exposição)?!

Com efeito, temos um espaço todo especial para o sexo oposto aqui no Blog ( o Mês da Mulherada), onde tentamos mostrar que Grandes Mulheres fizeram parte de destaque em Grandes Eventos da História. Em muitos casos da História (Brasil e do resto do Mundo), mulheres tomaram a frente e liquidaram a fatura, mas como a história se faz com Positivismo, os homens heróis é que ficaram registrados.

Mas é só estudar uno pokito que você descobre quem botou ordem na casa.

CONCLUÍNDO O ASSUNTO

Maisa fez muito bem em se posicionar energicamente contra o assédio cômico protagonizado por Dudu Camargo e Silvio Santos. Seu textão no Face vai bem longe e surpreende pela forma de questionar a posição da Mulher no Brasil (nem toda mulher tem essse nível de consciência). Recomendo que toda Mulher faça esse exercício.

É evidente que a Mulher ainda é tratada como um Indivíduo de segunda classe, sem voz ativa e, como a própria Maisa botou, de causar estranhesa quando se impõe diante de um Homem. A garota nos deu uma ótima atualização de um texto shakesperiano do século XVI que não contribui (de forma saudável) para a nossa sociedade, tão fálica e pouco aberta para as Mulheres. A Megera Domada foi socialmente conveniente para quem viveu naquela época, mas hoje, ele precisa de gente como a Maisa para reescrever essas páginas.

Como já falei antes, não tenho pretenção de defender ninguém.  A ideia do programa, nem de longe, foi de problematizar esse preconceito social. Estamos falando de um programa de entretenimento e, quem está na chuva, é pra se molhar.

Porém, não gosto da ideia de que há um Alguém que esteja, de fato, sofrendo um tipo de preconceito (pra dizer o mínimo) disfarçado de brincadeira.

Pras mulheres que deram risada, pensem nisso quando essas risadas se voltarem contra você. Pros marmanjos que deram risada, pensem nas suas irmãs, mães, mulheres ou filhas que serão alvos desse tipo de “brincadeira”.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s