Publicação do Iphan sobre azulejaria ganha premiação internacional

Capa do livro Azulejaria em Belém do Pará - Inventário - Arquitetura Civil e Religiosa - Século XCIII ao XX, de autoria de Dora Alcântara, Stella Regina Soares de Brito e Thaís Alessandra Bastos Caminha Sanjad.
Capa do livro Azulejaria em Belém do Pará – Inventário – Arquitetura Civil e Religiosa – Século XCIII ao XX

A preservação do Patrimônio (seja ele Material ou Imaterial) de uma região é parte de uma tarefa pouco perceptível aqui no Brasil: Manter viva uma prática tradicional dentro de uma Sociedade cujo o Imediatismo (e o eventual descarte de práticas consideradas “atrasadas”) está cada vez mais solidificado e pior, justificado fortemente, seja pela ideia de que “lugar de coisa velha é no Museu, seja pela pouca afeição que sempre tivemos pelo nosso Passado.

Manter (e recuperar, claro) esse Patrimônio é uma das propostas do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) que, aliás, o Iphan completou 80 anos em 2017.

Claro, manter viva a Tradição e nossas Raízes também é um exercício Cidadão, mas ter um Órgão Público que cuide dessa parte é uma mão na roda, com certeza.

Manter esse trabalho, catalogando, tombando, fiscalizando e outros tantos “andos” rendem frutos de um Trabalho interessante. Uma publicação sobre Azulejos de Belém (PA) teve reconhecimento internacional.

INVENTÁRIO DA AZULEJARIA DE BELÉM DO PARÁ

Em comemoração aos 400 anos da fundação de Belém, foi lançado um livro inspirado em um inventário, chamado de Azulejaria em Belém do Pará – Inventário – Arquitetura Civil e Religiosa – Século XCIII ao XX (autoria de Dora Alcântara, Stella Regina Soares de Brito e Thaís Alessandra Bastos Caminha Sanjad).

Tal trabalho mostra como se deu a evolução do trabalho de azulejaria lá em Belém, mostrando as Tipografias dos padrões e guarnições, além de justificar toda a conjuntura por trás de uma Arte, afinal, a Azulejaria é uma herança deixadas pela colonização lusitana, conforme destacado por Dora Alcântara.

a convicção de que o azulejo, uma das heranças dos colonizadores portugueses, marca as etapas da história do Brasil em diferentes pontos de seu extenso território. E que com sua linguagem colorida, feito de barro esmaltado, tornou-se um documento digno do nosso apreço

PRÊMIO ALÉM FRONTEIRAS

Poisé, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional teve seu reconhecimento internacional depois que o livro Azulejaria em Belém do Pará – Inventário – Arquitetura Civil e Religiosa – Século XCIII ao XX, conquistou o Prêmio Além Fronteiras.

A premiação faz parte do projeto europeu SOS Azulejo, oficialmente criado a 28 de Fevereiro de 2007 (com assinatura de Protocolo e tudo bem bunitinho) e é iniciativa e coordenação do Museu de Polícia Judiciária (MPJ), órgão da Escola de Polícia Judiciária (EPJ).

O SOS Azulejo nasceu da necessidade de combater a grave delapidação do património azulejar português, (entenda isso como Furto, Vandalismo ou a pura e simples falta de cuidado e preservação), pois faz parte da nossa relação com os portugueses. Essa herança deve ser preservada, pois faz referência direta

OUTRAS PUBLICAÇÕES

Segundo informações retirada do site do Iphan, a primeira publicação do Iphan a receber um reconhecimento foi o livro O Conjunto do Carmo de Cachoeira, agraciado com um troféu do Prêmio da Associação Brasileira de Críticos de Artes (ABCA), em função do Projeto Editorial do Programa.

Mais informações para a imprensa
Assessoria de Comunicação Iphan

comunicacao@iphan.gov.br
Fernanda Pereira – fernanda.pereira@iphan.gov.br
Michel Toronaga – michel.toronaga@iphan.gov.br
(61) 2024-5511- 2024-5513 – 2024-5531
(61) 99381-7543
www.iphan.gov.br
www.facebook.com/IphanGovBr | www.twitter.com/IphanGovBr
www.youtube.com/IphanGovBr

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s