Mês da Mulherada – A História das “Estrelas Além do Tempo”

Acho que este ano, 2017, foi um dos únicos anos que eu perco a entrega do Oscar.

Sério, eu gosto, acompanho com emoção e sempre tem um assunto interessante sendo discutido durante toda a celebração. Acredito que, desde 2016 (com a hashtag #OscarsSoWhite), que a questão racial é bem trabalhada na Academia.

Não estou surpreso que dois fortes indicados ao prêmio abordam a temática racial e, um deles (que discutiremos aqui) ,também discute a questão de gênero.

Imagine que, em plena Guerra Fria, três mulheres negras tem extrema importância, na NASA e o projeto que levaria o Homem para a Lua, enquanto enfrentam a perseguição de uma sociedade racista e segregadora.

Poisé. E você, reclamando que ninguém te curte nas Internet da vida.

O LIVRO E O FIMLE “HIDDEN FIGURES”

Tanto o livro, quanto o Filme Hidden Figures (aqui chamado de “Estrelas além do Tempo”… ow título paia) narram a história de Katherine Johnson (Taraji P. Henson), Dorothy Vaughn (Octavia Spencer) e Mary Jackson (Janelle Monáe), três amigas e cientistas da NASA (sigla em inglês de National Aeronautics and Space AdministrationAdministração Nacional da Aeronáutica e Espaço), que ainda nem era NASA, mas NACA (Comitê Nacional para Aconselhamento sobre Aeronáutica).

A história mostra o valor intelectual das moças em plena Guerra Fria. Enquanto precisam trabalhar no projeto que, futuramente, levaria o Homem a pisar no solo lunar. Tudo isso, enquanto tentam viver em sociedade que limita a a vida de pessoas de cor.

Banheiros separados.

Refeitórios separados.

Tudo separado.

OS “COMPUTADORES HUMANOS”

Pessoas com uma velocidade de raciocínio tão obscena que mais parecem um computador. E não é só calculo, mas calculos envolvendo distâncias astronômicas (literalmente), viagens de naves espaciais, dinâmica de fluídos…

… e eu traumatizado com a regra de 3 composta.

Enfim, no Laboratório Aeronáutico Langley Memorial (Virginia), haviam os chamados “Computadores Humanos“. As três mulheres estavam inseridas em um grupo desses Computadores Humanos, chamado de “Computadores da Área Oeste”, reservado para negros.

OS “COMPUTADORES DA ÁREA OESTE”

cientista-mary-jackson
Mary Jackson (1921-2005) se formou com notas altas do ensino médio e recebeu um diploma de bacharel de ciência do Instituto Hampton de Matemática e Física e foi Professora, antes de ingressar na NACA,de acordo com a biografia postada no site da Nasa.
dorothy-vaughan
Dorothy Vaugan (1910-2008) no Langley Memorial em 1943 depois de ter iniciado sua carreira como professora de matemática em Farmville, Virgínia. Seu emprego e posição durante a Segunda Guerra Mundial eram temporários, mas (em parte graças à uma nova ordem executiva que proibia discriminação nas indústrias de defesa) ela foi contratada permanentemente porque o laboratório possuía uma riqueza de dados para processar.
katherine-johnson
Katherine Johnson (Nascida em 1918) formou-se brilhantemente nas escolas da Virgínia Ocidental. Colocada em séries avançadas para sua idade, cursou o ensino médio aos 13 anos em uma escola no campus da Faculdade Estadual da Virgínia Ocidental, e aos 18 começou seus estudos na mesma faculdade. Depois de se formar com as maiores honras, começou a trabalhar como professora em 1937, de acordo com a Nasa.

HOMENAGEM

Ainda, a linha de brinquedos Lego vai homenagear as três cientistas com miniaturas customizadas, mostrando a atividade que elas desempenhavam na NASA.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s