Arqueólogos encontram Pingente igual ao de Anne Frank em Campo de Concentração

Normalmente, quando falamos sobre algum determinado assunto (seja por uma relação que todo mundo faça, seja por uma relação particular), sempre surge na nossa cabeça um Nome, uma Data, um Lugar ou tudo junto.

E quando falamos de Segunda Grande Guerra Mundial, normalmente, surge o nome Anne Frank.

UM POUCO DA HISTÓRIA DE ANNE FRANK

Pelo que consta, Anne Frank viveu secretamente com a família durante o Holocausto em Amsterdã e morreu em 1945, no campo de concentração de Bergen-Belsen. O famoso Diário de Anne Frank foi traduzido em 55 idiomas, tornando-se um dos relatos mais conhecidos sobre o assunto.

CORDÃO SEMELHANTE AO DE ANNE FRANK É ENCONTRADO EM SOBIBIOR

anne-frank-2
Artefato foi encontrado no exterimínio de Sobibor (Polônia)

Um Pingente muito semelhante ao de Anne Frank foi encontrado no Campo de Extermínio em Sobibor (Polônia). A peça foi achada junto com outras durante um trabalho de arqueologia, no chamado “Himmelfahrtstrasse” ou “Caminho para o Céu” (onde os cativos eram forçados a tirar a roupa e raspar a cabeça, antes de irem para a Câmara de Gás.

Segundo especialistas do Memorial do Holocausto Yad Vashem (memorial oficial de Israel para lembrar as vítimas judaicas do Holocausto), o cordão pertenceu a uma jovem chamada Karoline Cohn que também nasceu em Frankfurt em 1929.

Registrado do pingente há a expressão Mazal Tov (boa sorte) em hebraico, a data de nascimento de Karoline e o nome Frankfurt (cidade onde nasceu). Ainda não foi traçado qualquer parentesco entre Anne e Karoline, mas não foi descartada a possibilidade de que elas podem ter sido amigas.

O pesquisador do Israel Antiquities Autority (Autoridade de Antiguidades de Israel), Yoram Haimi, ressalta que, depois que os nazistas destruíram o Campo, é fundamental o trabalho dos arqueólogos na região.

“Esse pingente demonstra mais uma vez a importância da pesquisa arqueológica em antigos campos de extermínio nazistas”.

É evidente que o trabalho da Arqueologia trouxe (e manteve) esse tão importante relato para as gerações vindouras, mas existe a possibilidade de tão importante testemunho ser falso?!

DIÁRIO DE ANNE FRANK É UMA FARSA?!

De um tempo pra cá, muito foi questionado sobre a veracidade do Diário, inclusive, há quem acredite que o “Diário de Anne Frank” é falso.

Segundo a teoria, o Pai de Anne teria falsificado os manuscritos originais, pois existiam dois diários (a segunda versão seria motivada por medo de Anne, pois a Gestapo poderia identificar sua família e parentes por meio dos textos).

DOAÇÃO DE LIVROS SOBRE ANNE FRANK AO JAPÃO

anne-frank-1
Kotaro Fujimaki (diretor de uma das bibliotecas de Shinjuku) exibe um dos livros sobre Anne Frank rasgados

Pra quem não sabe, em 2014, cerca de 38 bibliotecas japonesas sofreram um ato de vandalismo contra os livros sobre Anne Frank ou sobre o Holocausto. O Museu de Amsterdã e a Embaixada Israelense doaram cópias do famoso diário, na intenção de reforçar a relação de Amizade.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s