Primeiros Emojis entram para o Museu de Arte Moderna de Nova York

Ao saber que Emojis foram para o Museu, vi muita gente torcer o nariz pelo fato de que “Museu só tem coisa velha” e que “não tem sentido botar algo que reflete tecnologia no Museu”.

Poisé, essa questão vai bem além da simples discussão sobre Futuro (Tecnologia e Internet) e Passado (Museus),mas antes de qualquer coisa, vamos discutir sobre…

O QUE É UM MUSEU?!

Existe um conceito sobre o que é um Museu e quem dá esse conceito é, simplesmente, o Conselho Internacional de Museus (International Council of Museums – ICOM ). No ano de 2006, foi formulada a seguinte definição:

“Museu é uma instituição permanente, sem fins lucrativos, à serviço da sociedade e de seu desenvolvimento, aberta ao público, que adquire, conserva, estuda, expõe e transmite o patrimônio material e imaterial da humanidade e de seu meio ambiente com fins educacionais e de deleite.”

Dessa forma, podemos entender que Museu pode ser uma caralhada de coisas: Sítios e monumentos naturais e arqueológicos, Aquários, Jardins Botânicos e Zoológicos, Parques, Centros Culturais e Científicos, Planetários, entre outras.

O QUE É UM EMOJI?!

O termo é um pictograma originado da união de E (絵, “imagem”) + Moji (文字, “letra”) e trata-se de um Ideograma, que é o uso de uma Imagem ou Símbolo no Sistema de Escrita para identificar uma Mensagem (como ocorre nos Hieróglifos).

shigetaka-kurita
Shigetaka Kurita, o pai da criança

Hoje os Emojis são populares em todo e qualquer aplicativo que possibilite conversar, como Chats, e-mails, blogs (e suas variantes), games e etc, e são indispensáveis (e amplamente utilizados), mas essa moda começou com um cidadão chamado Shigetaka Kurita.

Um pouco da História dos Emojis

Entre os anos de 98  e 99 (final da década de 90), Shigetaka criou o primeiro conjunto de 172 emojis de12×12 píxeis, cuja imagem era de fácil entendimento para seu Receptor e eram bem simplezinhos mesmo e só atendiam as configurações dos aparelhos japas (lembrando que a coisa toda começou lá), só depois dos iPhones da vida é que os Emojis foram padronizados e usados no Ocidente.

OS EMOJIS AGORA SÃO COISA DE MUSEU

emoji-moma
Primeiros Emojis entram para o Museu de Arte Moderna de Nova York – Coleção dos primeiros emojis

Agora sabemos o que cargas d’agua é um Museu e suas variações(e sua função de registro da história da sociedade) e, também ,sabemos o que é um Emoji (e sua função de tornar mais imediata a comunicação, além de estimular a Tecnologia). Agora podemos discutir a notícia.

A coleção com os primeiros 176 Emojis criados por Shigetaka Kurita foram, de fato, parar no Museu (mais especificamente o Museu de Arte Moderna – MoMA de Nova York). De fato, Paul Galloway (especialista do MoMA) até postou no seu Twitter.

Emojis e Cultura japonesa em geral no Ocidente

Muito do que diz respeito a comportamentos sociais (interessantes ou reprováveis) se refletem nesse assunto, houve um tempo que os emojis foram considerados racistas, pois não refletiam a diversidade racial.

Apesar de serem todos amarelos, alguém achou que eles refletiam um estereótipo europeu e tal. O reforço dos Emojis na comunicação é evidente (tanto que foi um dos fatores na hora de padronizar os Smiles para os telemoveis posteriores). Até o Barack Obama curte Emojis…

….e Mangás também. Deus abençoe indivíduo tão sensato e de tamanho bom gosto. Quem soy yo para discordar?!

Não acho que, na mentalidade dos japoneses, isso seja o suficiente para perdoar coisas como Bomba Atômica em Hiroshima e Nagasaki, mas Poké-bola pra frente.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s