A mais antiga representação musical em um contexto ritualista

cerâmica ritual matrimônio

Para quem não sabe, a primeira música a ser gravada nesta Terra teve seu áudio original restaurado e foi, por mais incrível que pareça, foi gravada numa chapa de metal (estanho, eu acho), proporcionado por Thomas Edson, no ano de 1878.

Sim, o coroa da lâmpada e do gramofone, o próprio.

Mais antigo do que a música mais antiga a ser gravada (além de sua questionável habilidade como cantor), temos o Hurrian Hym, uma representação musical registrada em Escrita Cuneiforme. Apresentado ao mundo como uma homenagem a deusa Nikkal, a descoberta da música foi feita em 1950, na região da antiga cidade de Ugarit (atualmente parte da Síria) e tem cerca de 3,4 mil anos.

Solta o som!

Aliás, a pedido do site Kultme, essa música ganhou uma “versão brasileira” composta pelo pianista Fernando Moura.

Enfim, de Hurrian Hym até Gusttavo Lima o Mundo da Música mudou bastante. A tecnologia que envolve a indústria fonográfica é uma das mais avançadas e exigentes que temos atualmente e duvido muito que isso mude em algum momento de nossa existência, afinal, a Música acaba abraçando várias outras previstas em Lei e em sociedade, o que a tornará algo em constante destaque.

Falo de Direitos Autorais, poluição sonora, influência, se é bom, se é cultural…

… etc, etc, etc.

Ainda sobre música e voltando ainda mais na História (pra longe do Gusttavo Lima, no tempo que a música era boa e fazia sentido), a Autoridade Israelense de Antiguidades (Israel Antiquities Authority no original) apresentou ao mundo o que seria o registro da mais antiga cena musical da história, que é, justamente, a imagem do início desta postagem.

A imagem é retirada de um pedaço de relevo encontrado em 1970 em Bet Ha-Emeq (Galileia Ocidental) em escavação engendrada pelo Dr. Rafi Franke e, segundo ele, mostra uma cerimônia sagrada de união (Hieros Gamos) entre um rei e uma deusa. Ainda, no relevo é fácil de perceber figuras tocando instrumentos.

Representação dos "instrumentistas" no relevo
Representação dos “instrumentistas” no relevo

Bom, para mim, eles parecem Jar Jar Binks e seus compadres em um samba de mesa.

Gungans

Pelo sangue de Herculano Quintanilha, eles existem mesmo.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s