Descoberta – Uma “cervejaria” de 5.000 anos em Israel

Feriado

Sim, o Mufasas sempre está certo! Somente agora, o Ano de 2015 REALMENTE começou.

O Mês da Mulherada passou ligeiro e deixei muitas postagens por fazer. Na verdade, a minha caixa de rascunhos encheu muito por conta dessas postagens inacabadas, seja por falta de tempo, seja por falta de um aprimoramento intelectual minimamente cabível na tarefa de concatenar ideias de forma lógica e satisfatória para quem acompanha nosso blog.

Em outras palavras, quando não faltou tempo, sobrou burrice.

De qualquer forma, eu não pretendo morrer tão cedo, o que significa que ainda teremos muitas postagens variadas e, claro lógico e evidentemente óbvio que tá na cara que preciso da ajuda de vocês, Oh Leitores das mais variadas estirpes, apontando onde fui oportunamente interessante ou onde pisei na jaca. Só não curto muito as ameaças de processos ou de colocar uma cruz pegando fogo na frente da minha casa.

Não tenho neuras com isso, mas é que os vizinhos reclamam do cheiro, então, por favor, evitem.

Acho que já podemos iniciar a postagem de hoje… Postagem, não Artigo, sempre tem quem reclame.

DESCOBERTA “CERVEJARIA” DE 5.000 ANOS EM ISRAEL

Diego Barkan mostra um pedaço de cerâmica.
Diego Barkan mostra um pedaço de cerâmica.

Oh, tem coisa mais refrescante do que uma cerveja gelada em pleno deserto?! Oh, tem coisa mais prazerosa do que falar de cerveja? Claro, tomar uma seria, certamente ,mais prazeroso, mas não dá pra fazer isso agora.

Depois, sim, mas agora não.

Em Israel, a Direção Autoridade de Antiguidades informou a descoberta de fragmentos de cerâmicas com cerca de 5.000 anos de idade usados para produção de cerveja. A descoberta, feita em Tel Aviv e mais ao sul, em Ein Habesor (conforme o arqueólogo Diego Barkan) não apenas confirma a presença egípcia na região (que era ainda duvidosa), mas reforça a teoria de que desde aquela época que o Homem curte uma loira gelada.

Bom, se ela era gelada, eu não sei, mas até o café que é quente eu gosto, imagine cerveja.

ERAM OS DEUSES BIRITEIROS?
Seja no lado ritualista ou no lado social, é sabido que as bebidas alcoólicas sempre estiveram presentes em diversas sociedades. Já falamos sobre a criação de vinho com base nas instruções da Roma Antiga, o que seria uma apreciação cultural e no campo ritualista, temos a seita do Santo Daime que toma um suco estranho (chamado Ayahuasca ) pra fazer contato com os Deuses.

Ou seja lá quem for que mantém contato com eles.

Enfim, algumas culturas antigas tem deuses que bebem tanto que fariam o aquele seu amigo universitário alcoólatra parecer um pastor da Igreja, de tão pirados que esses caras são. Entre os muitos que permeiam por aí temos o deus grego do Vinho Dionísio ou Baco, seu equivalente romano. Também tem o tal do Zagreu (pra quem curte Orfismo) e a representante dos sumérios na fina arte de encher a cara é Ninkasi, a deusa da Cerveja.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s