30.000 anos de Arte Rupestre africana no British Museum

A Escrita é considerada um Marco na História da Humanidade, por representar um divisor de águas. É por meio da aquisição da Escrita que se define o que é História (com a Escrita para registrar a História) e o que é Pré-História (sem a Escrita para registrar a História).

As mais conhecidas e historicamente consideradas (por serem as primeiras a serem estudadas) são as pinturas da caverna de Altamira (Espanha) Já falamos sobre arte rupestre por aqui, sobre a caverna de Valltorta (Espanha).

Por aqui, nosso representante nessa linha embrionária de registro de eventos é o Parque Nacional da Serra da Capivara.

O Museu Britânico apresenta o projeto sobre 30.000 anos de Arte Rupestre na África. O site é bastante interativo e você pode consultar informações e muitas, mas muitas imagens dos sítios arqueológicos sobre o assunto.

A arte rupestre, a mais antiga representação artística de nossa História (pelo menos é o que eu acho) é encontrada em praticamente todos os continentes do planeta, variando entre pinturas (onde se percebe o uso de pigmento para o desenho) e gravuras (ranhuras ou incisões na própria rocha).

Por isso, reconsiderando a questão da Escrita como Marco Histórico, tal arte é (também) considerada como “Registro Rupestre”.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s