Manuscrito de feitiços egípcios em Copta é traduzido

O Mundo Antigo ainda mantém uma atmosfera repleta de Misticismo e Magia. Alquimistas, literatura hermeneutica, a arte da Mumificação egipcia (com talismãs mágicos deixados para proteção), eventos fantásticos descritos no Antigo e no Novo Testamento, até mesmo o Martelo das Bruxas (ou Martelo das Feiticeiras) na Idade Média…

…Enfim, fazer essa relação da Magia com o Mundo Antigo é pesada, delicada e de difícil trato. Bem ao estilo “Ame-o ou Deixe-o”, pois nem todos os pesquisadores/estudiosos/religiosos/curiosos aceitarão reconstruir seu imaginário, agregando o fator Crença no Místico.

Nem tudo se resolve com um Confundus e pronto!

Em Novembro/14, a Universidade Macquaire e Universidade de Sidney (Austrália) terminaram o trabalho de tradução de um manuscrito egípcio “com feitiços e maldições”, com 1.300 anos, comprado de um comerciante colecionador de antiguidades na década de 70 pra 80.

A DESCOBERTA DO “MANUAL DO RITUAL E DO PODER”

A tradução do nome do papiro (ou Códex) seria algo do algo do tipo Manual do Ritual e do Poder tem cerca de 20 páginas (as informações variam de site pra site), tendo desenhos variados.

O conteúdo do livro, segundo as traduções, é basicamente de feitiços, tratamento de doenças e exorcismos. O trabalho de tradução demandou 10 anos.

egyptian-handbook
O Papiro Manual de Ritual e Poder, na Universidade Macquaire

De acordo com Sr. Ian Gardner (professor de religião da Universidade de Sidney), muito provavelmente alguém que viveu durante o ano de 1.300 no Alto Egito (provavelmente Heliopolis) foi o responsável pelo manuscrito, por causa da escrita usada, que é a linguagem Copta, uma variante do Grego com uma pitada do Demótico, outra língua que é uma variação, dessa vez, dos antigos Hieróglifos.

Pra ficar mais fácil de entender, o Copta é algo equivalente ao nosso “Portunhol”.

JESUS É MENCIONADO NO PAPIRO

Você deve estar se perguntando o que este Papiro (sim, ele é um documento, mas é feito de papiro) tem de diferente dos outros?

A questão é que o Manual de Ritual e Poder faz menção a Jesus.

Sinistro, cumpadi!

Outra coisa intrigante é a referência a Baktiotha, um “Alguém” que recebe louvores durante várias passagens do manuscrito, o que denota muita Importância.

O que leva os estudiosos a crer que trata-se de um registro deixado por algum integrante da seita gnóstica dos Setianistas, uma galera anterior ao Cristianismo ou mesmo uma fusão de vários elementos judaicos.

Sincrético, eles dizem.

Pra variar, documentos assim só trazem mais dúvidas do que esclarecimentos… o que não ofusca o brilho de tal descoberta. Atualmente este manuscrito está exposto na própria Universidade Macquaire.

Para o caso de você dar uma passadinha lá na Austrália, é muito recomendado que você o veja.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s