Robôs Arqueólogos – Uma realidade bem próxima

benderQuando misturamos robôs e Arqueologia, praticamente temos um simbólico elo perfeito entre o Passado e o Presente, entre as tecnologias usadas por nossos antepassados e a tecnologia de ponta usada para resgatar essa informação. Sem falar que Robôs são legais pra caralho! Além de serem mais competentes do que os humanos, apresentam um visual maneiro.

Na verdade, o uso de mão de obra robótica em nossa Era é fato. A Corrida Espacial não seria possível sem a Robótica.

Claro, ainda estamos longe das propostas de Isaac Azimov, dos games, ou Filmes ou mesmo de encontrar um Robocop ou um Chappie nas Blitz de trânsito, mas essa Realidade está mais próxima do que imaginamos.

Vittorio Amos
Vittorio Amos do Projeto Rovina

Arqueologia já usa e abusa desses amigos mecânicos em locais pouco acessíveis ao Homem tipo robôs tartarugas em naufrágios, ou robôs que transitam nos labirintos de Roma. Vale comentar o caso do robo Tlaloc II-TC desbravou túneis dentro do templo de Teotihuancan, resultando num esquema em 3D do interior do templo.

Tipo um Indiana Jones, só que com mais parafusos na cachola do que o personagem da franquia.

Universidade Autônoma de Barcelona trabalha num protótipo de robô para ser usado especificamente para trabalhos em Arqueologia e suas variantes, essa é a proposta do Projeto Rovina. Um dos coordenadores do referido projeto, Vittorio Amos, além das evidentes facilidades de ter um computador ambulante que acessa locais improváveis aos humanos é o fato de que os robôs podem catalogar toda a topografia do lugar, fazendo um mapeamento em 3D (como ocorreu no templo de Teotihuancan que mencionamos anteriormente).

Outro ponto bastante interessante é a preservação do sitio arqueológico. Quando ocorre uma exploração, geralmente acaba acontecendo do lugar ficar bastante judiado, o que não ocorreria se um robô fizesse o trabalho, já que ele teria como registrar todo o lugar, além de fazer varreduras no terreno sem fazer um buraco que seja.

Isso não significa que os arqueólogos de plantão devem se preocupar com seus empregos. A chegada da tecnologia autônoma no cenário arqueológico significa redução de tempo e despesas, não de empregos. Ainda, há a questão da segurança.

SONDA PHILAE
Saindo um pouco da Arqueologia, mas ainda falando sobre Robôs, temos a Sonda Philae (nosso destemido cosmonauta de lata) que pousou no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko e revolucionou todo o campo da Ciência com uma série de resultados incríveis, tipo detectar moléculas orgânicas no cometa.

Pena que Philae tenha batido as botas…

Assim, a Philae tem bateria solar e ele pousou na sombra, perdendo sua energia. Tecnicamente, ele morreu.

Mas os técnicos da  ESA (Agência Espacial Europeia) acreditam que ele voltará a funcionar quando o cometa voltar a ter contato com o Sol.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Marelei disse:

    muito interssante, gostei da informação!!!Obrigada.

    Curtir

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s