Itaú Cultural apresenta mostra Ocupação Zuzu no Itaú Cultural – SP

Cinquenta anos de Ditadura Militar no Brasil…

Para quem não sabe, este foi um momento muito problemático na História de nosso país e, acredite ou não, ainda há quem defenda a volta desse Movimento. Eu não sou o mais indicado para falar do tema, contudo, tudo o que eu, desinformado como sou, preciso saber é que a Ditadura Militar foi responsável pela morte e “desaparecimento” de muita gente neste país.

Entre os vitimados pelo Golpe que pariu o Regime Militar, está a estilista Zuleica Angel Jones… mais conhecida como Zuzu Angel e já falamos sobre esta grande mulher em outra oportunidade, durante o Mês da Mulherada.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Zuzu Angel
Zuleica Angel Jones, a Zuzu Angel, dizia que ser “A cara da Moda brasileira”.

Para quem não sabe, Zuzu Angel foi responsável pela conscientização de grande parte do Universo Feminino sobre o que acontecia com as pessoas que enfrentavam a Ditadura e o que ela queria da vida. Seu filho, Stuart Angel ,militante do MR8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro), foi preso, torturado e assassinado em 1971.

Nem Deus sabe onde enfiaram o corpo do rapaz.

Depois de superar o trauma da perda do filho, Zuzu Angel batalha arduamente para descobrir a verdade e bate de frente contra a Ditadura e lutaria até o final… se não fosse sua morte em um acidente de carro…

… acidente viu…

OCUPAÇÃO ZUZU
Iniciou no dia 1º de Abril e vai até o dia 09 de maio uma mostra promovida pelo Itaú Cultural, com curadoria de Hildegard Angel e de Valdy Lopes Jn, a Ocupação Zuzu é a décima sétima mostra do evento, porém, é o primeiro evento do instituto a tratar da moda como expressão artística e de reflexão cultural.  O acervo reúne mais de 400 itens distribuídos entre os três andares expositivos do Instituto. entre eles, estudos e bordados que denotam todo o processo criativo de Zuzu Angel, acessórios e cartas de protesto enviada para amigos influentes no exterior, artistas e intelectuais de forma geral.

Ela escreveu muito!

A Mostra apresenta, em sua programação paralela, encontros com estilistas, palestra e um minicurso (adoooooro). Tem um link bem legal sobre o evento clicando aqui e aqui também. Confira abaixo todas as atividades relacionados ao evento:

Em Torno de Zuzu – Encontros sobre Moda, Criação e Política
Artistas, estilistas e pesquisadores falam sobre a obra de Zuzu e seus próprios trabalhos.

Marcos Napolitano [historiador] e Tata Amaral [cineasta]
mediação de Eduardo Morettin [professor de história do audiovisual da Universidade de São Paulo (USP)]
sábado 5 de abril
às 17h

Ronaldo Fraga [estilista]
mediação de Cristiane Mesquita [pesquisadora, professora, consultora e jornalista na área de moda]
sábado 19 de abril
às 17h

Isabela Capeto [estilista]
mediação de Claudiney Ferreira [jornalista e gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura do Itaú Cultural]
sábado 26 de abril
às 17h

Elke Maravilha [atriz e modelo] e Hildegard Angel [jornalista e filha de Zuzu Angel]
mediação de Cristiane Mesquita
sábado 3 de maio
às 17h

Gisele Dias [estilista]
mediação de Cristiane Mesquita
sábado 10 de maio
às 17h

Piso -2 – 50 lugares
Entrada franca – ingressos distribuídos com meia hora de antecedência

Zuzu Angel – História e Moda [MINICURSO]
Mestre em história da ciência e especialista em história da arte e história da indumentária e da moda, João Braga aborda, entre outros assuntos, a produção de Zuzu e conceitos como os de estilo e de moda.

sábado 5 de abril
das 9h às 15h [intervalo das 12h30 às 13h30]
Sala Itaú Cultural – 249 lugares

Entrada franca – ingressos distribuídos com meia hora de antecedência

A Moda Independente de Zuzu Angel
Filha de Zuzu, a jornalista social e de moda Hildegard Angel fala sobre o processo de criação dos principais trabalhos de sua mãe.
sexta 9 de maio
às 17h
Piso -2 – 50 lugares

Entrada franca – ingressos distribuídos com meia hora de antecedência.

Sinceramente eu to quase saindo de Fortaleza para comparecer ao Evento e registrar tão somente TUDO! Pena que uma Mostra tão impressionantemente interessante (principalmente pelo momento de nossa História que promove reflexão sobre os anos de chumbo) está tão longe e não chega aqui no Ceará.

O pessoal aqui ta preocupado em varrer a Praça Portugal do mapa e cortar as árvores da cidade.

Cultura não é doença!

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s