Mês da Mulherada – Ucranianas promovem “Greve de Sexo” contra russos

Pode parecer estranho falarmos da Ucrânia durante o Mês da Mulherada neste espaço virtual altamente barriga branca, mas os eventos que ocorreram recentemente merecem nossa atenção.

As coisas na Ucrânia estão pegando fogo, literalmente.

Barack Ozama e Vladmir Puto andam brigando feito duas crianças, tudo o que um aponta, o outro rebate… enfim, a questão é que a coisa ficou tão quenta pro lado de lá que as mulheres resolveram intervir de uma forma mais enérgica.

Greve de Sexo!

Aí não dá, né?!

O pior (quer dizer, o melhor) é que esse tipo de abordagem já se mostrou muito eficiente no passado. Quem não lembra da história de Lisístrata?! As mulheres de Troia boicotaram a guerra fazendo uma porra duma greve de sexo, deixando a macharada numa situação muito complicada.

Sim, nós já abordamos esse tema aqui mesmo no Ideal e o Possível.

E não precisamos ir tão longe para ver esse tratamento, em 2006 (na Tailândia) e em 2009 (no Quênia) nós podemos encontrar algo semelhante.

Um grupo de mulheres, em forma de protesto contra toda a repercussão do caso da anexação da Crimeia pela Rússia, resolveram protestar de uma forma bem ousada tendo como arma o slogan Não Transe com um russo (página do Facebook aqui) e uma logomarca que usa duas mãos femininas em forma de concha que representa uma vagina.

não transe com umrusso

Entenda que muita gente não concorda com a adesão da Crimeia ao território russo (Obama que o diga) e protestar contra é uma possibilidade bastante arriscada, contudo, merecedora de elogios. Além do boicote sexual, as mulheres também garantem que não comprarão nada da Rússia enquanto essa situação não melhorar.

Há, ainda, a hipótese de que a iniciativa do grupo partiu de um poema de Taras Shevchenko sobre não se apaixonar por russos, Segue o poema aqui.

Para variar, nem todos entendem assim.

A página do Facebook deste grupo já sofreu alguns ataques com postagens nada interessantes, acusando a atitude de “primitiva” ou até “vulgar”.O editor do site nacionalista russo Sputnik & Pogrom, Egor Prosvirnin, chamou as participantes do grupo de prostitutas.

Entre outros eventos, uma foto “photoshopada” de Valeria Novodvorskaya (fundadora da União Democrática na Rússia) usando a camisa do grupo. Como eu falei antes, a foto era um fake.

Valeria é russa, como ela apoiaria isso?!

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s