The day the Clown cried – Filme perdido de Jerry Lewis sobre o holocausto

Quando falamos em monstros sagrados do cenário humorístico, não demora muito a vir o nome de Jerry Lewis tomar nossas mentes. Na verdade, esse americano de quase 90 anos de idade (sim, Jerry Lewis ainda vive) enveredou pelos caminhos do humor, porém, também se destacou na música, direção de outros filmes e até na filantropia. Para quem não sabe, em 1966, o comediante protagonizou o  Jerry Lewis MDA Telethon, uma maratona televisiva para arrecadar fundos em prol de crianças com distrofia muscular.

DAY-THE-CLOWN-CRIED1
Jerry Lewys

Sim, é o mesmo Teleton que você está pensando. Graças a Jerry Lewis o evento tem as proporções de Hoje. Mas nem todos os projetos deste comediante deram certo e este será nosso assunto.

O vídeo acima mostra o protótipo de uma película idealizada por Jerry Lewys, uma visão sua do humor sob a sombra do horror. Todo mundo sabe que filmes são uma catapulta para sentimentos e questões sociais importantes tipo aborto, homossexualidade ou racismo. Crimes contra a humanidade também dão bons títulos de bilheteria, então nosso querido humorista resolveu fazer um filme sobre o Holocausto da Segunda Grande Guerra Mundial.

Um palhaço bêbado com uma desastrosa carreira é preso pela Gestapo ao fazer, durante uma bebedeira, uma interpretação “nada honrada” do Fuhrer. Após suplicar diversas vezes por sua vida, os soldados resolvem brincar com sua vida e deram uma missão. Se quisesse viver, seria enviado para os campos de concentração em Auschwitz e acompanhar as crianças até a câmara de gás.

A proposta é bem ousada, mesmo para nosso Jerry. Acredito que seja por isso que o filme nunca foi terminado e acabou virando lenda na mídia. Tipo o Chinese Democracy do Guns N´Roses ou o Metrofor aqui em Fortaleza (que demorou quase 15 anos pra sair do papel).

Reza a lenda que Nate Waschberger, produtor de cinema, conversou com Jerry sobre estrelar “The Day the Clown Crie”. O próprio Jerry Lewys parou a produção. Envergonhado toda vez que alguém toca no assunto, ele se esquiva e simplesmente comenta que não há como fazer humor com o holocausto e que tudo não passou de uma péssima ideia. Outras linhas de raciocínio dizem que Jerry faliu durante as filmagens. Há algumas poucas informações sobre o assunto, recomendo a Wikipédia “gringa” e o Cine Gnose.

Quem não arrisca, não petisca, Jerry.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s