Garoto de 10 anos acha múmia no sótão da casa dos avós

Lego Indiana Jones The Video Game image

Eu adorava brincar de explorador, arqueólogo ou coisa do gênero.

Na verdade, quando me perguntavam na infância o que eu queria ser quando fosse adulto, eu respondia que queria ser arqueólogo ou boxeador. A maioria das crianças respondia coisas como astronauta, médico, juiz ou um Tiranossauro Rex. Até onde eu me lembro, sempre sofri bullying por isso, o que pode ter ceifado muito de minha vitalidade para correr atrás dos meus sonhos.

Aí eu aprendi que ser uma criança ambiciosa pode ser um pé no saco.

Contudo, acho que eu devo ficar feliz por não ter me tornado um “autista por opção”.

Creio que todo mundo já teve essa veia de Indiana Jones encorajada em algum momento da infância, quer dizer, encontrar grandes tesouros, fazer descobertas que abalariam os sólidos pilares de nossa sociedade e viver aventuras nos confins do inimaginável todos os dias, acumulando histórias fantásticas para contar… e sendo muito bem pago por isso.

Acho que muito arqueólogo deve ter deixado escorrer uma lágrima oportunista, mas justificando que foi a poeira de algum livro que fez a lágrima cair.

Brincar de Indiana Jones, certamente, era uma de minhas brincadeiras favoritas e você seria um monstro cretino se não brincar com seu filho de Indiana Jones em algum momento de sua vida. O fato é que, quando a veia investigativa do garoto fala alto… tipo MUUUUUUITO ALTO, a brincadeira pode se tornar uma aventura de verdade.

Alexander Kettler pode confirmar.

Alexander Kettler, nosso Indiana Jones mirim tem apenas 10 anos, isso mesmo, 10 aninhos e já está botando muito arqueólogo no chinelo. O garoto fuçava nas coisas dos avós, localizadas no sótão da casa dos avós (Diepholz, norte da Alemanha) e encontrou, não apenas a múmia, mas o sarcófago (que é lindo, por sinal), uma máscara mortuária (não é de ouro, mas parece ser de barro) e um vaso canopo.

De acordo com o pai de Alexander, o Sr. Wolfang Lutz Kettler, comentou que seu pai mudou um bocado depois da guerra e não falava muito. O sarcófago teria sido uma de suas aquisições em uma viagem feita ao norte da África (acredita-se que foi em Derna – Líbia), em 1950.

O Sr. Wolfang Lutz Kettler lembra do pai ter comentado qualquer coisa sobre a peculiar aquisição, já até especulou que o pai tenha adquirido o hobby (invejável) de caçar múmias, contudo, a menos que o próprio avô do pequeno Alexander Kettler volte dos mortos e revele tudo, qualquer coisa que seja informada não passará de especulação.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s