Dia mundial de prevenção ao suicídio

Para quem não sabe, o dia 10 de setembro é uma data muito importante para o calendário dos homens de curta existência, pois promove a prevenção ao suicídio, considerada uma das dez causas de morte entre as pessoas.

O suicídio tem origens e causas complexas e, para piorar, muitas Culturas / Sociedades consideram o ato de tirar a própria vida algo honrado e digno ou uma forma de protesto, também tem aquele problema de que “a Vida é dura” e a sociedade não ajuda.

Hoje falaremos um pouco do assunto.

ALGUMAS LINHAS SOBRE O SUICÍDIO…

Emile Durkhein
O “Pai da Sociologia” – Emile Durkhein

O termo Suicídio vem do latim (“sui, “próprio”, e caedere, “matar”) e, ao pé da letra, significa matar a si próprio.

Podemos considerar causas que levariam alguém a se matar:

  • A falta de dinheiro
  • A Solidão
  • A Depressão (e somente esta já traz uma bagagem colossal de problemas)
  • Uma doença incurável
  • A perda de alguém amado
  • O uso de drogas (ilícitas ou acessíveis)
  • Ódio e todas as suas variantes

Em algum momento do dia,  o suicida acredita que este é o único momento de sua vida que ele tem total domínio das decisões ou mesmo única alternativa definitiva de finalizar seus problemas… mas não é assim que funciona.

O suicídio não é solução para o Desespero, mas parte dele. Um grito desesperado a altura da pressão imposta pela sociedade que parece não respeitar a individualidade do ser. Uma patologia social e, para minha surpresa, esse também é o entendimento de Emile Durkhein (falaremos dele em outra postagem).

ESTÍMULO AO SUICÍDIO
Na verdade, houve uma época em que foi entendido que a mídia omitisse tais noticias, pois poderia estimular os mais sensíveis ao ato nefasto. Emile Durkhein chegou a fazer suas considerações sobre o assunto, alegando que não se trata de evitar o assunto, mas a forma como ele é abordado. As estatísticas poderiam sofrer alguma queda, mas é importante frisar que o suicídio é uma questão que parte da pré-disposição individual.

Roosevelt Cassorla
O psiquiatra Roosevelt Cassorla

Em contrapartida, o psiquiatra Roosevelt Cassorla escreveu dois livros sobre o tema (O que é suicídio e Do suicídio) e segundo ele, a influencia da mídia sobre o público é maior, quando o suicida foi uma pessoa de vida pública. Já em notícias de suicídio de pessoas desconhecidas a influência seria menor. No entanto, ele ressalta que o Poder de persuasão da imprensa só atinge pessoas que já apresentam predisposição ao suicídio.

Existem vários intelectuais com publicações que estimulam o suicídio. Algumas linhas com forte apelo aos sentimentos negativos na vida de alguém que só pensa em “dormir para sempre” são o suficiente para consumar o ato.

Um bom exemplo disso é o romance de Johann Wolfgang von Goethe chamado Os Sofrimentos do Jovem Werther, considerado uma das obras-primas da literatura mundial, mas que estimulou muita gente a dar o dedo do meio para a vida, causando uma onda de suicídios na Europa.

Um desequilíbrio na Força, nas palavras do Mestre Yoda.

Mas nem tudo é Trevas! Já que estamos falando de livros, há quem fale do assunto de forma saudável (se é que existe uma forma saudável de falar sobre o assunto).

O livro Memórias de um suicida, romance psicografado pela médium espírita brasileira Yvonne do Amaral Pereira e autoria do espírito do romancista português Camilo Castelo Branco, fala do sofrimento deste e de outros homens (o próprio Camilo Castelo Branco narra tudo) que, depois da morte, surpreendem-se com o prolongamento da vida, as dores que queriam encerrar permanecem, agora engrossadas pelo sentimento de frustração e desespero.

Encerrados no que convencionou chamar de Vale dos Suicidas, eles procuram perseverar em seus próprios dramas até alcançarem a graça da reencarnação e corrigir suas faltas.

Pegue um resumo do livro, caso não tenha saco pra ler.

E A LEI? O QUE CONTA?
Legalmente, suicidar-se não é crime, pois não atenta contra a Paz nem contra o semelhante. Porém, o Artigo 122 do nosso Código Penal prevê reclusão de dois a seis anos para quem estimular seu semelhante a ceifar sua existência.

E se você estimula pessoas desamparadas a tirarem a própria vida, eu espero que você seja preso, vire mulherzinha na cadeia e, quando morrer, vire mulherzinha no inferno.

PREVENÇÃO AO SUICÍDIO
A OMS (Organização Mundial da Saúde) preparou uma série de manuais, no ano 2000, com a intenção de preparar profissionais que trabalham com a questão do suicídio. Neste link, você tem acesso ao manual sobre Prevenção ao Suicídio. O documento, com a melhor das intenções, destaca o impacto que uma mídia pouco trabalhada pode proporcionar nas mentes fragilizadas pela ideia de tirar a própria vida.

Ainda, a Rádio ONU postou um artigo sobre o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, com muitas informações interessantes.

CAMINHADA PRAVIDA
Ainda, o grupo PRAVIDA (Projeto de Apoio à Vida) promoveu no dia 08/09 a IV Caminhada PRAVIDA. O evento faz menção ao Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, 10 de setembro, data estabelecida pela Associação Internacional de Prevenção do Suicídio (IASP) e Organização Mundial de Saúde (OMS).

Em outra postagem, pretendo falar sobre as Culturas e Sociedades que estimulam/reprovam o suicídio ao longo do Tempo. Para onde vão aqueles que resolvem por fim a própria existência, o que se diz daqueles que acreditam promover uma atitude tão impactante, as novas correntes ideológicas sobre o suicida.

Aguardem.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s