Descoberta: Provável Centro Administrativo escavado em Ur é da época de Abraão

Mideast Iraq Archaeology

Dando um tempo nas manifestações que eclodem em todos os estados do Brasil, segue notícia (meio antiga, mas sempre é bom) sobre civilizações antigas.

No dia 31/03/2013, pesquisadores da Universidade de Manchester, liderados pelo Professor Stuart Campbel (professor de arqueologia no Oriente Médio), anunciaram a descoberta de um Centro Administrativo da antiga cidade de Ur, na Mesopotâmia. O tal centro data de 4.000 anos e estima-se que seja o mesmo período de existência do patriarca Abraão.

SOBRE A DESCOBERTA
A descoberta foi feita em Tell Khaiber, no sul do Iraque, próximo de Ur. A trupe do Sr. Campbell é a primeira a proceder com escavações naquela região, desde 1980 e vale ressaltar que é preciso coragem homérica para trabalhar com arqueologia por aquelas bandas e não preciso explicar os motivos. A tecnologia também ajudou a evitar expor o grupo inglês ao perigo, o local das escavações foi traçado por satélite, antes da equipe viajar.

Na verdade, o período escolhido para as escavações refletia certa tranquilidade na região, sem muitos tiroteios, bombardeios, ataques suicidas ou qualquer outro tipo de atividade recorrente naquela região do planeta que possa atentar contra a integridade física dos arqueólogos.

O Iraque faz o pior dia de qualquer favela brasileira parecer um passeio com Barney e seus amigos.

Leonard-Woolley
Este é Sir Leonard Woolley, o homem que descobriu um reino perdido

Voltando ao assunto, o professor Campbell (chefe da empreitada) não esconde a euforia. “É um achado deslumbrante e me sinto privilegiado por ser o primeiro a trabalhar neste local tão importante. A paisagem circundante, agora desolada e árida, foi berço de cidades da civilização 5.000 anos atrás e casa dos sumérios e babilônicos.”

O complexo tem cerca de 80 metros (dos dois lados), para você ter uma ideia do que são 80 metros, estádios de futebol com padrão FIFA tem até 110 metros.

Próximo dessa região situa-se o local onde Sir Leonard Woolley encontrou, em 1920 (mais ou menos por aí), descobriu cerca de 16 tumbas ainda ocultas da sociedade arqueológica. Hoje, o material encontrado nessas escavações encontra-se no Museu Britânico e no Museu da Pensilvânia, financiadores do projeto.

OBJETOS ENCONTRADOS
A escavação trouxe aos olhos do mundo diversos objetos que podem, certamente, ajudar a compreender a rotina dos indivíduos que viviam naquela época. A datação dos objetos proporcionou estipular a data de aproximadamente 2.000 a.C. (provável Idade do Bronze), algo próximo da época de Abraão.

Para deixar melhor o que já estava bom, também foram encontrados restos de plantas, animais e estelas com inscrições que podem ajudar a catalogar, com mais precisão, o período do lugar. Sabe-se que, nessa data (2000. a.C.) a região abrigava cerca de 65.000 pessoas.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s