Grito Patriota – Vem pra rua, mas entenda a manifestação antes.

http://www.youtube.com/watch?v=y4FOCF96gL8

Bom, gente, deixando de lado nossa excitação em comentar sobre antigas civilizações e críticas ácidas, devo lembrar que também sou brasileiro (pelo menos nessa vida) e quero compartilhar meu orgulho de ver nosso povo fazendo história e escrevendo novas páginas na trajetória do país.

Sem envolver futebol, corrução e bunda. Isso é um grande passo para o brasileiro.

O jogo Brasil e México acabou e a população tupinikin conseguiu concretizar sua missão inicial. A tarifa de ônibus foi reduzida, não apenas em São Paulo, mas em várias capitais. A força da cidadania, a verdadeira postura patriota do brasileiro (sem violência e sem lideranças politicas) foi exibida eficientemente. O brasileiro, depois de muitos anos, entendeu que o protesto pode ser pacifico, que uma passeata nas ruas vale a pena e que bombas caseiras e pedras atingem policiais que estão ali para fazer seu trabalho, porém, uma mobilização nacional muda o Brasil por inteiro e reverbera pelo mundo inteiro.

Isso me deixa deveras orgulhoso.

Reportagens informando excessos por parte da policia não faltam, tem repórter relatando armadilhas contra os manifestantes e governador lamentando tudo, sentindo pena do povo por conta da truculência exibida na TV. Lembrei das manifestação dos professores em Fortaleza, não tem tanto tempo assim. Da mesma forma, tanto professores (na época) quanto manifestantes de hoje comeram pancada distribuída a granel. Alguém mandou sentar a chibata nessa gente que protesta.

Eu não estou apontando culpados, mas o governo (que é o mesmo nas duas situações) deve verificar e punir quem está por trás disso. Guardarei minha opinião para mim. Segue postagem.

Apesar de tudo o que foi relatado na mídia e por manifestantes que voltaram com uma série de hematomas para exibir no trabalho ou na faculdade, é imperioso apontar que nem todo policial envolvido é cuzão e nem todo mundo que estava levando borrachada esta ali querendo mudar o Brasil.

Existem policiais que se negam a atirar na população.

20130619200108-20130619200108-manifestantes-nas-ruas
Manifestantes prontos para escrever mais uma página na história do país. Foto tirada do site Tribuna do Ceará – Zerosa Filho

Para você me entender, preciso explicar como funcionou (mais ou menos) o esquema de segurança: A polícia foi distribuída no entorno da Arena Castelão, intencionando manter toda e qualquer manifestação (ou seja, pacífica ou não) distante do evento cerca de três quilômetros. Haviam três níveis de segurança, visando conter os ânimos mais exaltados. O primeiro nível haviam grades de contensão com guardas fardados e instruídos (tecnicamente) para deixar passar apenas quem apresentasse o ingresso. Para o caso da manifestação furar o bloqueio, havia um segundo nível de segurança, composto pela Batalhão de Choque, armados com spray de pimenta, bombas de gás, além das borrachadas.

Se a violência aumenta a cada nível, nem quero saber qual era o terceiro nível,deve ser o Leônidas e seus 300 de Esparta.

Pelo que eu entendi do processo, uma manifestação pacífica não atira pedras nos guardas, não vira carros da AMC e não arremessa bomba caseira. Sério, por que xavascas o cara vai para uma manifestação pacífica com uma bomba caseira?!

Minha intenção aqui não é esculhambar, o movimento foi válido pra caralho, porém, devemos esclarecer os fatos para ninguém sair por ai falando besteira. Eu vi pessoas invadindo terreno em obra para conseguir pedras e atacar a PM e vi gente jogando bomba caseira. Entenda, se o Batalhão de Choque entrou em ação, é porque alguém furou o bloqueio no nível um.

A população levando spray e borrachada da PM e o vandalismo comendo solto longe dali.

Arrombaram um posto de conveniências (muita cerveja foi roubada) e tocaram fogo numa viatura da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC). Foi a policia que botou fogo no veículo? Foram os manifestantes? Claro que não! Eu não vou cansar de proclamar esse mesmo discurso sempre que eu puder: Haviam pessoas com péssimas intensões (para dizer o mínimo) aproveitando a situação para externalizar sua violência e seus instintos reprováveis. Pilantras infiltrados num manifesto popular colocando a força policial do estado contra a maioria reivindicante, assim, rolavam saques, vandalismo, depredações, enfim, descaracteriza um Ato Popular e novamente sobra pro cidadão honesto pagador de impostos que sai como arruaceiro.

Tem filmagem ai para quem quiser ver, não é algo difícil de encontrar.

Falando em desqualificação, bandeiras de partidos tentaram e tentaram, mas o povo não permitiu que a passeata se transformasse em um levante contra o estado mediante liderança política. Esta situação serviu para fazer o brasileiro lembrar que tem um grande poder, e, com isso, grande responsabilidade. A tarifa retrocedeu, os políticos reconheceram a derrota, portanto, devemos reconhecer que precisamos de apoio político apenas na hora de votar e votar com esclarecimento.

Entenda que todo Fato Social tem duas origens naturais: Aquele interessado em manter a situação atual e aquele que exige mudanças, porém, entenda que nem sempre a situação atual é favorável (o que é o nosso caso), e nem sempre a mudança é interessante.

Se você deixou seu quinhão nacionalista ganhar as ruas, não serviu apenas para engrossar o movimento ou saiu de casa apenas para sentar na grama para se alcoolizar, não teve envolvimento político com gente que humilha professor dentro e fora da sala de aula ou gente acusada de envolvimento com milicia, então sinta-se um brasileiro emancipado. Este país algo melhorado é seu.

Eu te felicito!

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s