Templo de Debod pode ganhar domo de proteção

Templo Debod

Ainda sobre a depredação de monumentos históricos do Egito, atualmente o Delegado do Governo das Artes, Esportes e Turismo de Madrid (Fernando Villalonga Campos), manifestou sua opinião sobre o atual processo de degradação do Templo egípcio de Debod, localizado em Madrid e a necessidade de uma construção protetora para o referido templo.

Sim, você não leu errado, há um Templo egípcio localizado em Madrid.

O Egito é, provavelmente, o local neste mundo nu e cru com mais templos por metro quadrado (tanto sobre o solo quanto por baixo dele) e muitos destes templos resistiram ao atroz desgaste do tempo e forças da natureza. Porém, algumas precauções foram tomadas no decorrer das eras e, em outros casos, intervenções foram feitas com a intenção de preservar a integridade destes monumentos tão relevantes na história de nossa raça.

O chato é que nem todo mundo pensa assim. Só lembrando o triste incidente com o chines que riscou uma parede de um templo egípcio.

PROTEÇÃO PARA O TEMPLO DE DEBOD
O Templo de Debod é um dos inúmeros templos que precisam dessas intervenções por causa da deterioração ocasionada por diversos fatores (umidade, calor, erosão, turistas com comportamentos inconvenientes, guerras civis, etc etc etc). Inclusive, muitos pontos de visitação turística no Egito foram cancelados por conta da umidade causada pela respiração humana.

Com o referido templo não seria diferente e já foi constatado pelas autoridades competentes de Madrid que o templo sofre bastante com a umidade da região, bem diferente da registrada no Egito. Ainda, foi proposta, como solução, a construção de um domo de vidro para cobertura e proteção.

O TEMPLO
Com data provável entre 200 e 180 a.C. ele foi um “presente” para o povo da Espanha, em agradecimento ao auxílio imprescindível na resolução dos inconvenientes causados pela construção de uma represa em Assuão. Conforme informei no início desta postagem, muitas tecnologias não podem ser empregadas por conta do

A referida empreitada era boa e oportuna, mas inundaria toda uma área onde estavam lotados templos e obeliscos, entre os templos, haviam o Templo de Debod e o complexo de Abu Simbel. Houve uma comoção nacional e grande movimento foi feito com a intenção de arrecadar fundos para outra empreitada ainda maior do que a construção da represa: o deslocamento dos templos.

Pedra por pedra, os templos e demais artefatos foram deslocados, o Templo de Debod foi parar na Espanha. Segue abaixo lista que encontrei no Wikipédia com os itens deslocados e seus respectivos destinos:

Há na internet um site muito bom chamado Turomaquia, em poucas palavras, esclarece de forma satisfatória e simples os eventos que levaram o Templo de Debod até Madrid.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Obrigado pela citação do Turo 🙂

    Curtir

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s