Turista chinês danifica Templo egípcio de 3.500 anos

Você sabe o que significa Contraste?! Basicamente, significa uma forma de observar as coisas(objetos, pensamentos, costumes, construções, etc), de uma forma que uma chame mais a atenção do que a outra e não creio que haja outro entendimento.

Não entendeu, né?!

Eu sou o tipo do cara que explica melhor as coisas exemplificando, não se trata de pares de opostos, mas uma ideia que se opõe a outra de uma forma que a diferença entre elas seja gritante, no mínimo. Um exemplo bem pobre seria a Xuxa e o Padre Marcelo Rossi juntos. Outra ideia de contraste social é aquele morador de rua que passa levando ferro velho naquelas carroças feitas de geladeira e apesar de sua situação atual, carrega pregado naquilo que outrora foi uma geladeira, um adesivo bem grande de algum político.

Isso pra mim é Contraste Social.

Outro exemplo de contraste é aquele pessoal que bota a melhor roupa e passa o domingo inteiro socado no fundo de uma igreja, cantando, gemendo e chorando, com a  bíblia na mão e, quando sai da igreja, não faz questão alguma de mudar seu comportamento reprovável. Um anjinho de luz adepto do falso moralismo, achando que o simples fato de estar dentro de uma igreja resolve seus problemas.

Sim, sim, hoje eu estou desgostoso da vida!

Estou comentando tudo isso por conta da notícia que corre o planeta e tem o mesmo enfoque: Contraste.

Um chinês visitou o templo egípcio de Luxor e fez a fineza de esculhambar um mural do templo escrevendo “Ding Jinhao esteve aqui”. O fato correu toda a internet e, ao que tudo indica, outros turistas resolveram se adiantar e tentaram remover a porcaria da intervenção do asiático, porém, sem sucesso.

Primeiro contraste.

Vandalismo01
A parede do templo milenar apresenta a pichação “Ding Jinhao esteve aqui”. A macha pálida foi uma tentativa de outros turistas de apagar o atrevimento.

A foto com a tremenda merda falta de respeito com um templo egípcio milenar correu por toda a internet, virou uma verdadeira caçada ao agressor da cultura do lugar. Pelo que consta, Ding Jinhao é um rapaz de 15 aninhos que estuda em Nanjing (ensino médio). Ainda, levando em consideração a já conhecida disciplina do povo oriental, a família do infrator veio ao público e pediu desculpas formalmente e informou, ainda, que o garoto está constrangido e chora direto.

Segundo contraste.

O caso ainda promete muita polêmica, visto que o “irresponsável responsável” pelo vandalismo cru e incoerente ainda não foi acusado formalmente pelo Ministério de Antiguidades.

Pode parecer estranho, mas esse tipo de evento evidencia claramente a falta de segurança e compromisso para com as antiguidades egípcias em nossa época. Se um pré adolescente asiático consegue esculhambar um mural sagrado em um templo milenar e tal ato de vandalismo demora tanto tempo para alguém notar, no mínimo, é óbvio que falta segurança qualificada.

Porém, não é de hoje que surgem depredações, rasuras, furtos e até restaurações por parte daqueles que visitam os pontos turísticos. Mas isso é bagagem para outra postagem.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s