Mascote da Copa do Mundo de 2014 vem do Ceará

O primeiro passo já foi dado: a Fifa registrou, ontem, no site de patentes europeias (OHIM), o desenho do mascote da Copa do Mundo de 2014. Trata-se do tatu-bola, que teve sua candidatura idealizada pela ONG cearense Associação Caatinga.

O desenho foi patenteado pela Fifa, mas a escolha oficial ainda será anunciada pela entidade

Embora tenha registrado a patente do desenho, a Fifa ainda deve anunciar oficialmente a escolha do mascote.

São dois desenhos, ambos em preto-e-branco por enquanto. Em um deles, o tatu aparece de frente; no outro, ele surge em seis posições diferentes.

Na versão final, que, segundo o Comitê Organizador Local (COL), será apresentada em setembro, o mascote vai segurar uma bola. O registro da imagem é feito em preto e branco para dificultar que o desenho seja utilizado sem autorização.

Como havia adiantado a edição do caderno Regional, do Diário do Nordeste, em março deste ano, a espécie havia sido escolhida pela Fifa como símbolo do evento brasileiro. A expectativa é de que, com a visibilidade que a espécie terá com o Mundial, haja a transferência de recursos para projetos e investimentos na valorização, conservação e uso sustentável do bioma caatinga.

“Em janeiro deste ano, nós estivemos reunidos na Associação Caatinga para tentar identificar oportunidades para as questões ambientais com a vinda da Copa do Mundo de 2014 para o Brasil. Então, entramos num consenso de escolher um representante nativo da caatinga para concorrer a mascote do Mundial”, explica o secretário-executivo da ONG, Rodrigo Castro.

Nativo da caatinga

Espécie silvestre exclusiva da caatinga brasileira, o tatu-bola ganhou esse nome devido à sua habilidade de se contorcer, virando uma esfera, quando se sente ameaçado. No entanto, as suas características peculiares, como o belíssimo casco, acabou atraindo a atenção e o desejo de caçadores de animais silvestres, que, por muitos anos, quase devastaram a espécie.

“A caça foi um dos principais responsáveis pelo quase desaparecimento do tatu-bola. Mas, atualmente, o desmatamento e as queimadas vem causando a perda do habitat natural desse e de outros animais”, complementa Rodrigo Castro.

Extremamente sensível a qualquer alteração no meio ambiente, o tatu-bola é um dos primeiros animais a sofrer as consequências da devastação que o homem vem causando à caatinga brasileira.

Apelo

Com a escolha do projeto cearense, a Associação Caatinga espera chamar a atenção da sociedade nacional e internacional para os descasos e necessidade de preservação da espécie.

“Em primeiro lugar, queremos levar a sociedade à existência dessa espécie, que, ao mesmo tempo que é fascinante, incrível e ainda é desconhecida perante boa parte da população. Nós temos a esperança de sensibilizar as pessoas do nível de ameaça da espécie e da riqueza da nossa caatinga”, completa.

SAIBA MAIS

O ANIMAL

O tatu-bola mede cerca de 50 centímetros, tem hábito noturno e se alimenta de cupins, formigas, cascas e raízes de plantas, além de frutas. Essa espécie não escava buracos, mas aproveita tocas abandonadas feitas por outros tatus. As fêmeas se reproduzem por ninhada, dando cria de um a dois filhotes

USO

O mascote da Copa vai aparecer em produtos licenciados pela Fifa que façam referência ao evento. A entidade quer integrar os símbolos do Mundial, numa iniciativa inédita

NOME

Assim como a bola, Brazuca, o mascote do Mundial também deverá ter seu nome escolhido pelo público brasileiro, por votação na internet

ÍKARA RODRIGUES
REPÓRTER

(Fonte: http://diariodonordeste.globo.com/)

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s