Bolivianos e peruanos festejam o Solstício de inverno

Culturas antigas sempre me fascinaram, só Deus sabe o motivo.

Desde moleque eu preferia procurar revistas e figuras sobre o assunto do que jogar bola ou brigar na rua… bem, eu admito que eu não era um garoto exemplar e briguei bastante, mas a parte de dispensar o futebol para ler sobre civilizações antigas e suas atuações em nosso planeta ainda são uma constante em minha vida.

Os antigos testemunharam algo incrível e tratamos tal fato com desdém.

Claro que eu não sou o privilegiado letrado profundo conhecedor detalhado do que se tem notícia por aquelas bandas desde que a terra parou de ferver e os gases tóxicos deram espaço ao que contemplanos atualmente, mas a verdade é que eu sempre gostei dessas coisas. Visando o exercício da sinceridade, eu acredito mesmo que nasci na época errada, muito do que considero vital se perdeu de lá para cá e deviamos olhar mais para trás, eram bons tempos que fazem falta para alguém que nunca esteve lá.

Doido! Pode dizer. Vamos ao post de hoje.

WILLKA KUTI – LA PAZ (COLOMBIA)
No dia 21/06 pelo menos 25 pontos diferentes da Bolívia procederam com a comemoração do solsticio de inverno. Todos os crentes nas tradições do lugar celebraram um festival que inicia durante a noite, aguardando a chegada do sol, festejando com bebida, comida e muita música.  Quando amanhece, os homens levantam as mãos e celebram um novo momento, é quando o sol está mais alto e vale lembrar que levam em conta a comemoração do Ano Novo Andino Amazônico.

Willka Kuti, eles chamam.

O Sr. Ignácio Soqueré (vice ministro de interculturalidade) trata de divulgar amplamente e convidar todos (nativos e turistas) para este grande evento que festeja a cultura e a identidade de um povo. Existe todo um cuidado, pois não apenas existe a questão da integridade com o ritual, mas existe a questão da integridade do lugar. O festival ocorre no sítio arqueológico de Tiwanaku (72km a oeste de La Paz), uma das mais importantes cidade da cultura pré-colombiana.

Muito mais pode ser dito sobre este lugar, mas me limitarei ao proposto.

INTI RAYMI – CUZCO (PERU)
No dia 24/06 ocorre a comemoração ao deus sol incaico Inti. O Inti Raymi durava cerca de nove dias e era a principal de quatro festejos dos povos pré-hispânicos. Seja como for, o ritual sofreu com as dominações de povos que vieram de fora, sendo extinto no século XVIII com a alegativa de ser um ritual pagão. Neste ponto, vale frisar o chamado Sincretismo Religioso, visto que o ritual não foi completamente acabado, o referido festejo foi praticado ocultamente e voltou com força total e é praticado ainda hoje.

Considerada “o umbigo do mundo”, Cuzco reserva muitas maravilhas para aqueles que não tem saco para curtir as barulhentas e enfadonhas quadrilhas de São João e desejam apreciar um festival de extrema importância de uma cultura milenar. Muitos sites oferecem pacotes turísticos com paradas no evento.

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Eliza Lima disse:

    O ser humano não está em evolução, pois resgata de um passado desconhecido, ritos e deuses que continuam somente na imaginação. Gostei do artigo pois, mesmo na era tecnológica, vemos pessoas resgatando (será?) algo que considero insano.

    Curtir

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s