Mês da mulherada – Mulheres que causaram problemas na mitologia grega

Mulheres, um mal necessário. Sério, não dá pra tentar imaginar uma vida sem elas e se tentamos, não sai algo legal. Elas afrouxam nosso temperamento rude e nos fazem sentir vergonha e peso na consciência por coisas das quais não temos culpa, porém, tranqüilizam e inspiram.

Entre outras coisas… mas isso não vem ao caso agora.

Lembrando que ainda estamos sob o efeito do Mês da Mulherada, portanto, falaremos de Dafne, Pandora e Helena, mulheres que estão escritas para sempre na História e (quase) sempre interpretadas de forma pejorativa.

Dizem que é melhor iniciar do início, então falemos da Primeira Mulher na Mitologia Grega

PANDORA E SUA CAIXA

Pandora – Tô sem roupa pra sair,vou
ver se tem alguma nessa Caixa…
Prometeus – PQP, fecha isso mulher!!

O Mito de Pandora é apresentado pela primeira vez na Teogonia ou Genealogia dos Deuses, escrito por Hesíodo (final do séc. VIII a.C.).

Para quem não sabe, é na Teogonia que sabemos como surge a Terra e a Humanidade, além dos deuses (gregos, claro) e suas interferências na vida dos homens de curta existência.

Deuses ciumentos, egocentricos, vaidosos, gala seca e outras coisas.

Também é na Teogonia que acompanhamos os irmãos Prometeu e Epimeteu (Titãs) que receberam Pandora, criada por Zeus como um Presente aos irmãos.

Sabe aquela história de que “quando a esmola é demais, o Santo desconfia”?!

Prometeu sabia que os deuses gregos eram trapaceiros e vingativos (ao ponto de não confirmar na tarde o que era dito de dia). Por isso, informou ao seu irmão incauto Epimeteu para não receber qualquer presentinho dos deuses. O ruim é que os conselhos dados pelo zeloso e precavido Prometeu entraram em sua titãnica orelha e saíram pela outra. Epimeteu esqueceu “somente” tudo quando viu Pandora.

O panteão grego tinha sérios problemas quando o assunto era um belo rabo de saia.

Enfim ,a moçoila levava consigo bela Caixa que, de acordo com os deuses, não deveria ser aberta de jeito maneira.Zeus mostrou que é o Deus dos deuses gregos ao entender que bastaria deixar uma Mulher na curiosidade para uma Armadilha Perfeita.

Pandora abre a tal Caixa e todas as mazelas do Universo caem sobre os Homens (doenças, defeitos morais, horário político, etc). Agora, a Chama Sagrada roubada por Prometeus e dada aos Homens era inúti, e, apesar de manter presa a mazela capaz de deter a Esperança, a merda tava feita.

O Mito de Pandora e sua caixa lazarenta ainda é alvo de inúmeras especulações e interpretações, sem falar em sua incrível semelhança ao conto de Adão e Eva (os primeiros homens são expulsos do paraíso por causa da curiosa Eva), a história da primeira mulher na mitologia grega inspira ainda hoje, inclusive, Angelina Jolie surge no Oscar 2012 simplesmente fazendo um cosplay da Pandora do anime Saint Seiya – The Lost Canvas.

Mulheres, não podem ver um vestido ousado. Vamos ao próximo conto.

DAFNE, A NINFA QUE MANDOU APOLO DEITAR NA BR

Cupido – Delicia, delicia,assim você me mata..

Os deuses gregos detém características bem humanas como rancor, uma constante sabedoria maliciosa e um forte princípio de vingança para aqueles que pisam em seus calos.

Pandora foi criada exatamente como pombo correio de uma grande maldição.

A Mulher, em outras narrativas, é vista como uma criatura que só dá azar (Pandora, Eva, Psique, etc). Pandora fez o que tinha que fazer dada a sua Natureza, já que não há quem possa se mostrar indiferente ou mesmo crítico diante dos deuses.

Ou será que existe alguém capaz?

Dafne era uma Ninfa, filha do rei Peneu. Para quem não sabe, as ninfas são tipo Fadas ou Espíritos habitantes da natureza, representadas por Gatas divinas com quadris largos, vestindo tecidos transparentes esvoaçantes, um pedaço de mal caminho que…

…Ahn…

…Foi mal, continuando, Dafne vivia numa Floresta genérica e, da mesma forma que Pandora, foi usada por um deus como arma de vingança, dessa vez, por um deus em menor escala: Cupido.

A contenda tem início quando o deus Apolo discute com o Cupido sobre atributos que competem ao Arqueiro, pois ambos são exigentes praticantes do arco e flecha.

Diante da arrogância do deus sol, o Cupido dispara suas famosas flechas da paixão em Apolo, que se apaixona por Dafne, atingida por uma flecha de chumbo. O filho de Zeus potente inicia uma perseguição frenética contra Dafne que foge do deus como menino novo foge do banho.

Apolo achou que seria uma brilhante ideia dizer o que Dafne perdia ao não topar uma fugidinha. Apolo comenta sobre suas qualidades: Beleza, eloquência, coragem e humildade. Eu não sou muito inteirado do mundo das Mulheres, mas creio que uma abordagem egocêntrica que deixa para segundo plano todo o encanto feminino é uma péssima ideia e nunca funcionaria, mesmo que administrada por um deus.

Aposto que você lembrou de alguém que já tentou isso.

Enfim, Dafne estava decidida a não colaborar, ela não quer fazer parte das míticas estatísticas sexuais de Apolo Safadão, cantadas aos quatro ventos pelos Arautos. Assim, ela liga o foda-se e roga ao pai por ajuda…

… E Peleu a transforma num vigoroso Loureiro.

Sim, uma árvore.

Ok, além de problemas com sexo, o panteão grego mostra uma séria limitação sobre tomar decisões que envolvam sexo.

A influência do Mito de Dafne e o divino Arqueiro é forte e recorrente em nossa época, muito pode ser exposto sobre o caso e não vejo, realmente, melhor reconstrução atual do Mito de Dafne e Apolo do que a série protagonizada por Ele:

Alguém entendeu? Fui claro? Próximo!

HELENA E SUA LINHAGEM PROBLEMÁTICA

O JEITO É DAR UMA FUGIDINHA COM VOCÊ.

Eu nãopretendo falar da Guerra de Troia, mas dos problemas causados desde que Helena botou os olhos em Páris. Helena era a bicha mais gata do planeta, esposa do rei espartano Menelau (de loiros cabelos) e foi dada como prêmio pela deusa Afrodite ao lesado Páris (principe troiano) durante intriga causada pela deusa Éris.

Rapidinho: Três grandes deusas (Afrodite, Hera e Atena) enfrentam-se avidamente, disponde de armamento surreal, xingavam e gritavam e se mordiam por conta de discórdia lançada por Éris, ao jogar o pomo dourado onde havia escrito “Para a mais Bela”.

Efeito semelhante ao buquê de casamento, você pode conferir como essa influência grega ainda grita nos dias de hoje clicando aqui, aqui, aqui também, aqui e aqui.

Zeus, que de besta não tem nada, tirou o seu da reta e chamou Páris e, a Ele, cada deusa vendeu seu peixe para ganhar seu voto. O principe gala seca escolheu Afrodite que lhe prometera a mão de Helena de Troia, a mais Bela mortal ainda viva…

… só não avisou que Ela era casada com um espartano estadista e influente diante das mais numerosas e ferozes tropas guerreiras da Grécia. Páris acabou de cair numa armadilha.

Será o Benedito?! Além dos deuses, os príncipes gregos também tem problemas com sexo. Aonde vamos parar?!

Helena traz desgraça por onde pisa, visto que o pessoal de Tróia deu tudo o que há de bom, porém, Helena só fez esculhambar. Ainda, na Odisséia, o porqueiro Eumeu fala para Odisseu (transformado em ancião) que a linhagem de Helena é desgraçada por excelência.

Olha o que Hesíodo comenta sobre a primeira mulher (Pandora):

Dela vem a raça das mulheres e do gênero feminino:
dela vem a corrida mortal das mulheres
que trazem problemas aos homens mortais entre os quais vivem,
nunca companheiras na pobreza odiosa, mas apenas na riqueza.

Se hoje a coisa é tensa pras Mulheres, imagine naquela época.

E pra não dizer que Helena é a maçã podre, Clitemnestra (sua irmã) arruma um amante e mata seu marido, o rei Agamenon (vide variantes na escrita).

CONCLUSÃO
Muitas moçoilas fizeram parte da história da Humanidade (seja ela mitológica ou alegórica, seja ela conferida ou confirmada), seduziram homens de desmedida estirpe, iniciaram guerras como algo de propriedade nacional ou mesmo serviram de isca para vingança divina.

Ainda, também vimos que existem Mulheres que, apesar da visão e construção social que entende a Mulher como serva do Homem, conseguem se impor diante das adversidades, dando o dedo do meio para tudo e vivendo sua própria vida.

Enfim, existe mulher para todos os gostos e todos os gostos levam até Elas.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Pingback: Prêmio Dardos! |
  2. Pingback: Prêmio Dardos! |

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s