Greve de Policiais – Policia Civil volta da greve; Denuncia de tortura contra família de desembargadora

A greve da Polícia Civil de carreira chegou ao fim e, com isso, a sensação de calmaria parece que está voltando aos poucos para dentro do coração cearense. Desde muito o ano de 2011 (agora também o de 2012) será lembrado por todos diante de tantas paralisações e gritos por melhores condições de trabalho para os servidores públicos.

Segue resumão dos eventos, para quem dormiu no ponto e deixou o cachimbo cair.

SEM SENSAÇÃO DE INSEGURANÇA
Tudo bem, o pânico não fixou residência por estas bandas (conforme ocorrido com a paralisação da PM), portanto, não serviu para ajudar na resolução da greve da polícia civil, mas uma série de serviços está comprometida. Para você ter uma ideia do tamanho da coisa (ui!), a sociedade tem dificuldades que vão desde registrar um simples B.O. até mesmo obter a documentação necessária para retira um cadáver do IML e dar-lhe um enterro digno.

ZUADA
A paralisação dos policiais civis continuou, apesar do exército e da força nacional tentar contornar o problema. O que deveria ser um paliativo megalomaniaco acabou tornando-se uma gambiarra frustrante aos olhos do povo cearense. Enfim, alguém teve a brilhante ideia de ligar as sirenes como forma de protesto, fazendo um barulho de proporções homéricas.

O estado de São Paulo viu algo parecido em 2010, quando servidores pressionaram o presidente da república (na época, estava em reunião com o primeiro ministro italiano Silvio Berlusconi) a discutir uma revisão de Plano de Cargos e Carreiras (que o presidente disse desconhecer do assunto)

Quem não chora, não mama, e a história prova tal fato.

INTERVENÇÃO RELIGIOSA
O SINPOCI (Sindicato dos Policiais Civis e De Carreira do Ceará) anunciou que dois bispos (Dom Emanuel Edmilson Cruz e Dom José Antonio Tosi) foram chamados para intermediar as reuniões que tratam da resolução da greve

VITÓRIA
A greve parece que chegou ao fim, o sindicato conseguiu, em reunião com representantes dos interesses do governador do estado do Ceará no dia 11/01/2012, o compromisso de um projeto de lei que será enviado à Assembléia Legislativa para os cargos de inspetor, escrivão, operador de telecomunicações e técnico de operações policiais, a data base será 01/01/2012, além de aux. alimentação para os operadores e técnicos de operações.

O salário também sofreu um reajuste considerável (se levar em conta o adquirido pelos professores). Impacto de 17% sobre o salário atual, além de 7% do reajuste do servidor público com data base de janeiro.

Os policiais civis de carreira entraram em greve com força total desde o dia 04/01/2012, mas já se manifestavam desde o semestre passado. Motivados pela encorporação de benefícios aos vencimentos dos PMs e bombeiros por conta da ultima manifestação, o SINPOCI achou que seria uma boa ideia tentar mais uma vez.

Olha a notícia no site do SINPOCI.

CRIME DE TORTURA
Nem tudo são flores. Essa semana a mídia divulgou notícias de agressão contra a família da desembargadora Sérgia Maria Miranda. O crime ocorreu na casa de parentes localizada em Horizonte (região metropolitana). O presidente da AMB em pessoa (desembargador Nelson Calandra) exigiu do governador do Ceará (Cid Gomes) uma apuração detalhada do ocorrido.

Para quem não está acompanhando, a desembargadora em questão é autora da medida judicial que cortou o barato da greve promovida pelos PMs e bombeiros no Ceará, além da urgência em devolução de todo e qualquer aparato pertencente ao estado (armas, coletes, viaturas, quartéis) que estivesse em poder dos manifestantes, sem falar na instituição de prazos e multas para os mais exaltados que não atendessem o que fora solicitado.

De acordo com o apurado, os bandidos tentaram uma invasão contra a residência dos parentes da desembargadora. Logo após a invasão, iniciou-se um espancamento que variava entre chutes, socos, pancadas com armas de fogo e arma branca, além de uma insinuação de incendiar uma das vítimas. Entre estes eventos, ouviu-se o nome da desembargadora. A ligação entre a tortura e o encerramento da  greve já é uma hipótese que recebe atenção.

A greve da PM e dos bombeiros iniciou dia 29/12, instigou vários outros órgãos aliados a aderir ao movimento, entrou com estratégia de paralisação e mergulhou o estado em uma profunda maré de insegurança, até que o estado atendeu as exigência. A exposição de uma greve ilegal por parte do governo do estado, além de uma caracterização de Crime Militar já desenhavam um péssimo cenário para os PMs e bombeiros, agora aparece essa denuncia de tortura e uma possível ligação entre os casos.

Com o encerramento da greve dos policiais no estado, o governo tenta mostrar que é ouvinte sensível dos clamores de nossos servidores que demonstram (ainda) muito otimismo e vontade de trabalhar, mesmo diante de tantos percalços. Essa greve parece que ainda vai dar muito o que falar. Claro que a proximidade do pré-carnaval em Fortaleza ajudou bastante na decisão de atender aos manifestantes.

Agora você pode dizer que o carnaval não é apenas a festa da carne, onde a putaria impera livre e sólida.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s