AH, TÁ!

“Odiosíssimo Heitor, não me fale em pactos solenes. Como é possível entre homens e leões haver paz e confiança ou que carneiros e lobos revelem iguais sentimentos, pois nutrem ódio implacável e danos meditam recíprocos, não pode haver entre nós amizade nenhuma, nem pactos ou juramentos solenes, até que um de nós caia morto e, com seu sangue, a Ares forte sacie, o guerreiro incansável.”

Inicio o post de hoje antecipado com parte do argumento do divino Aquiles, tomado de fúria contra o doma-corcéis Heitor, filho de saudoso rei Príamo. Durante o Canto XXII verificamos a depreciável situação que pretendo expor: A motivação de quem está por cima em fuder com a vida de quem está por baixo.

Postei essa foto, pois era a única mostrando um Aquiles monstruosamente impiedoso.

Aqueles que acompanham este pedaço virtual pavimentado no protesto, acompanham a situação que ocorreu no estado do Ceará diante de tantas greves e na incompetência de nosso governo em dialogar. Não é de hoje que vemos ceifados ao meio pelo governo vigente benefícios conquistados com sangue, suor e lágrimas. Benefícios e direitos, estes, que ainda estamos pagando as prestações. Aqueles que caminharam por este solo muito antes de nós (época onde vigoravam outras perspectivas e imperava maior sensatez) também tiveram seus anseios e desejos solenes desacatados por seus governantes, o que figura suas frustrações e enganos perenes. Tal situação, muitas vezes, acaba gerando uma situação de proporções assustadoras. Outras vezes, acaba no limbo do esquecimento.

O ocorrido nesta terça feira (dia 06/12/2011) figura bem o que estou tentando transmitir para você, leitor deste pequeno e incauto espaço virtual. Para quem não está acompanhando, o dia em questão foi o dia da premiação do Jovem Aprendiz: Um incentivo benfazejo do estado ao estudo criativo e esforço dedicado por parte dos estudantes de hoje. O tema proposto para a vigésima quinta edição do evento é dos mais atuais: Cidades sustentáveis.

Nosso atual governo desprendeu cerca de R$600.000,00 em prêmios para reconhecer publicamente o sucesso ativo de estudantes, professores e instituições de ensino. Apesar de todo o lado populista e social do evento (entrevistas, fotos e premiações), a postura da presidente Dilma mostrou que tudo não passou de um evento de caráter meramente funcional e ilustrativo.

Neste momento, a parte social e humanitária vai pro limbo do esquecimento mesmo.

QUEM OUSA ATACAR A PAZ DO GOVERNO BRASILEIRO?
A primeira colocada na categoria Ensino Médio, a estudante Ana Gabriela Person Ramos (Escola Técnica Conselheiro Antonio Prado) superou mais de 2.300 outros trabalhos e apresentou a proposta de embalagens biodegradáveis para mudas de plantas. O projeto existe desde 2010 e a moça pretende patentear seu trabalho.

Mais informações sobre o trabalho comentado acima clicando aqui.

O PROTESTO
Durante a premiação, Ana Gabriela recebeu a presidente com um protesto visual notório sobre a construção da usina de Belo Monte. Além de fazer de sua opinião algo próximo de uma pintura corporal de guerra semelhante ao estilo indígena, Ana Gabriela escreve nos braços “Xingu Vive”. A referida estudante, amparada em uma profunda e atrevida identidade nacional, solicita emocionadamente o encerramento das obras de construção da usina, ao que é respondida com um desconsertado “Ah, ta!” da substituta do Sr. Luiz Inácio Lula da Silva.

A construção da usina de Belo Monte já foi exposto em outra oportunidade neste espaço virtual de raízes fortes.

A postura do governo diante de assuntos que aderem ao imaginário popular (imaginário no sentido de que muitos sequer têm ciência do que se passa na reserva do Xingu, por exemplo) desconcerta as ideias de uma forma geral. Ainda sobre meio ambiente e sustentabilidade, o Acordo Florestal é um caldeirão de duplicidade de entendimento mergulhado em leis que facilitam o uso indiscriminado de nossas terras em nome de quem puder pagar mais. Ainda hoje li que a base aliada limpou o rabo do Sr. Ministro da Indústria, Desenvolvimento e Comércio Exterior (Fernando Pimentel). Ainda esta semana vi que os assassinos do milionário da Mega Sena foram absolvidos por falta de provas. Já faz tempo que li sobre a bagunça que está a questão da Emenda nº. 29 que promete colocar os gastos com a saúde brasileira nos eixos de vez.

Posso estar vislumbrando a história de uma perspectiva desprivilegiada ou tecendo uma opinião burra mesmo, mas desde que o mundo é mundo, o lucro sempre falou mais alto.

Sei lá, qualquer coisa comenta aí.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s