A Ilíada Online

Para quem não sabe, estou lendo a Ilíada.

Enquanto você lê estas linhas, saiba que estou atualmente no canto VI, especificamente na parte onde o divo Diomedes (filho de Tideu e protegido de Pallas Athena) afia e tritura guerreiros, lanceiros, arqueiros e em dois deuses: Vênus Afrodite e Plutão Ares. Com efeito, Diomedes não dispensa nem mesmo os criados, quando matou o formidável Teucranida Axilo, matou ainda não apenas ele, mas seu pajem Calésio, na ocasião em questão, Calésio dirigia a biga de guerra.

O filho de Tideu mostra-se, pelo meu odioso ponto de vista, um guerreiro mais imponente e virtuoso do que o próprio Aquilles, visto que não possui qualquer parentesco divino e não tem um primo/discípulo/escudeiro/amante (leia “Pátroclo”) para ajudá-lo, afinal, todo grande herói que se preze tem um fiel primo/discípulo/escudeiro/amante. Diomedes mata grandes guerreiros no café da manhã, saqueia cavalos de linhagem divina durante o almoço, faz amizades e ganha armas de ouro ao entardecer e tem tudo isso formalizado em sua CTPS assinada pela própria Pallas Atena.

É mole ou quer duro?

Tudo isso e muito mais, você pode acompanhar lendo A Ilíada. Para aqueles que, indignados por não possuir tal obra em sua estante e esquece rapidamente que estamos vivendo a época do “agora” e do “ambiente virtual”, repasso dois sites interessantes sobre A Ilíada. Este aqui mostra o resumo rápido (putz, quanta redundância) dos capítulos e apresenta um bom acompanhamento. Ainda há este outro site para aqueles que, realmente, não tem o livro e não apresentam qualquer pretensão de conquistá-lo.

Ao falar de Diomedes e tantos outros heróis fabulosos e até deuses descritos nesta obra, é incrível perceber elementos que caracterizam o que chamamos atualmente de Bullying. Na Ilíada, há um caso bastante interessante para se verificar. Durante a coletiva de Agamemnon e seus soldados (após o sonho falaz enviado por Zeus), o rei dos reis terrenos é esculhambado por um cara chamado Térsites. Pela descrição feita por Homero, Térsites não apenas era isento de qualquer dos parâmetros de beleza convenientes ao povo grego antigo, mas ele era feio de verdade. Além disto, era vesgo, corcunda, manco, tinha o peito arcado (famoso peito de pombo) e ainda era calvo.

A riqueza dentro deste clássico é imensa, o bullying na Ilíada ainda será abordado por mim em outra oportunidade, porém, tem que sair bem feito para não parecer fruto de maconha estragada.
Entusiasmo!

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s