Um delírio sobre O dia do pescador

Saudações!

Para quem não sabe, ontem foi o Dia do Pescador. Profissão humilde e provedora do sustento necessário aos povos de todas as épocas (algumas mais do que outras) e, apesar de uma das atividades mais antigas que (ainda) existem, desde a Pesca Predatória até o mais atuai “Pesque e Pague”, sofreu uma caralhada de alterações.

Pescadores são homens valorosos e de tamanha coragem e convicção que fariam o próprio Ulisses repensar sua abordagem ao grande Treme Terra.

Ontem também foi o dia em que nosso escrete canarinho venceu a copa de 1958 (com Pelé e Garrincha), porém, hoje falaremos de pescadores.

A LEI (OU A FALTA DELA) NA HORA DE PESCAR

Antigamente, pra pescar, bastava apenas ter uma lança, um barco (que podia ser até de Papiro) e um rio pra ser um pescador, mas como já falei acima, a Pesca mudou bastante do tempo das sociedades antigas pra cá, e as maiores mudanças foram as Leis que regem tal atividade.

Meu pai sempre me levava pra pescar quando podia (depois que eu perdi uma chumbada, ele parou de me levar).

As Leis ajudam aos Pescadores a manterem suas atividades regulares, sem que seu ambiente seja afetado (tipo no período da Piracema).Os órgãos responsáveis são o Feema, Ibama, a Polícia Florestal e ONGs fiscalizam ações como pesca predatória, pesca esportiva e até mesmo grupos amadores que não sejam devidamente cadastrados.

Ou pelo menos devia ser assim.

PESCA DE TUBARÕES NO GLOBO MAR

O programa Globo Mar (que é bem legal, por sinal) exibiu uma matéria sobre o que chamam de Finning, termo usado para definir a caça predatória pela barbatana do tubarão.

Depois do programa, a reação na Internet, claro, foi de repugnância e ódio… contra o programa! Veja o programa clicando aqui. Aqui vai a opinião de um mergulhador profissional sobre o assunto.

As pessoas ficaram enojadas pela cruel prática puramente comercial, porém, condenaram o programa (e a participação dos repórteres na ação predatória) ao invés prática propriamente dita, em nome do crescente mercado (que nem chega a ser um diferencial aqui no Brasil).

De acordo com o Instituto Aqualung, o evento ocorrido é semelhante a culpar o carteiro pelo conteúdo da carta. Enfim, Humanos. Vai entender.

Demonstração de pesca no Antigo Egito

PESCA NO ANTIGO EGITO

Seja como for, a Pesca é uma arte bastante difundida entre os povos e, conforme mencionado anteriormente, é a principal atividade econômica e para manutenção da vida, ao lado da Agricultura e da Caça.

No antigo Egito, a Pesca era atividade que demandava, além de perícia, certa dose de coragem, afinal, os Pescadores (em barcas que mais pareciam tapetes) estariam em contato direto com o deus do Nilo Hapi, enfrentariam Hipopótamos, serpentes marinhas e outras ameaças, visando trazer o alimento para o povão.

Os modos de pesca variavam bastante, podendo ser feitas em grupo ou individualmente (lança/arpão, pesca com linha ou rede).

Curiosamente, são os mesmo instrumentos utilizado nas guerras pelos Soldados. Esta situação só mudou após a reforma militar promovida por Ramsés II.

A pesca para os antigos egípcios é tão importante que há um peixe chamado Oxyrrhynchus e também uma cidade chamada Oxyrrhynchus (no Alto Egito, 160km sudoeste do Cairo).

O PAPIRO ERMITAGE 1115

Ainda sobre o Egito, há um conto egípcio muito interessante que versa sobre a história de um homem que, sem saber nem quando nem como, é sequestrado e levado para alto mar em um barco que, eventualmente, naufraga.

Um sobrevivente encontra uma Serpente Gigante Dourada que lhe alerta (sim, como se não bastasse, Ela fala!) sobre uma tragédia de enormes proporções que cairá sobre seu povo e lhe dá a missão de fazer a diferença na hora da sentença final.

Conhecido como Viagem a Ilha Maravilhosa ou A Ilha da Serpente ou Conto do Náufrago, este conto é dos mais interessantes, porém, de única fonte: O Papiro Ermitage 1115. Caso queira conhecer mais, a Revista Tiraz III tem um trabalho super legal sobre o Conto (tradução e transliteração de Antonio Brancaglion Junior) e você pode conferir clicando aqui.

O que seria de vocês, sem mim?!  Ainda bem que não precisarão descobrir…

Pedro tentando andar sobre as águas

PEDRO, A ROCHA

Outro caso que não poderia deixar de comentar é sobre o Pescador mais famoso de todos: Simão Pedro, a Rocha.

Considerado por muitos estudiosos e religiosos de plantão o maior apóstolo…

Ah, fora os Doze convencionais, temos José de Arimatéia (considerado por muitos o décimo terceiro apóstolo), além de Paulo de Tarso, maior garoto propaganda do Cristianismo, mas voltemos ao Post.

Gostaria de fazer, ainda, um comentário sobre a imagem escolhida para ilustrar o texto sobre Simão Pedro. Aqui, vemos o episódio onde Jesus caminha sobre as águas (como se fosse a coisa mais normal do mundo), dentro do barco está, além de outros, Simão Pedro. Instigado pelas belas palavras do nazareno, Simão Pedro achou que seria uma boa ideia botar a fé para trabalhar um pouco mais e tenta andar sobre as águas até onde está o mestre.

cousteau1972_28cropped29
Jacques Cousteau – Foto do Wikipédia

MENÇÃO HONROSA: JACQUES COUSTEAU

Estranho comentar sobre o dia do pescador neste mês de Junho, pois, neste mesmo mês (em 1997) morreu o maior aventureiro e descobridor dos oceanos, o famoso Jacques Cousteau.

Sim, estamos falando de Pesca, eu sei, mas o cara trabalhou a vida inteira sobre o Fundo do Mar, então nada mais justo do que citá-lo, ora bolas!

Este ambientalista francês morreu aos 87 anos e deixou uma grande herança. Sabe-se, atualmente, que conhecemos mais sobre a superfície lunar do que o fundo dos oceanos.

Conquistou o prêmio a Palma de Ouro de 1956 depois da produção O Mundo Silencioso, além de setenta documentários e quatro longas, sem falar nas inovações sobre mergulho, Tamanha é o seu legado para os estudos dos mares e da pescaria (genericamente falando).

Acabei me demorando demais e indo além do tema, mas penso que tais considerações sejam sensatas e oportunas. Com tudo isso, termino esta postagem e espero ter sido útil. Qualquer coisa, comenta aí!

Uitamen!

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s