ENEM QUE A VACA TUSSA

Por que cargas d´agua um artigo sobre o Enem?

Diante dos eventos ocorridos acerca do nosso excelentíssimo Exame Nacional do Ensino Médio (vulgo ENEM), acredito que seria interessante discorrer um pouco sobre as novidades. Para aqueles que andaram presos em alguma caverna igual ao caso dos chilenos oufoi raptado por alguma forma de vida com inteligência superior ao do nosso ministério da educação, o provão mais famigerado de todos os tempos foi realizado nos ultimos dias 06 e 07 e cerca de 3,3 milhões de moçinhos e moçinhas fizeram a prova e, agora, resmungam aos quatro cantos por fazer a prova e perder o final de semana.

Verificando toda a desorganização do evento e ainda enfrentar duas provas com 90 questões cada mais redação pra ficar nessa agonia de “cancelar ou não cancelar…”, sinceramente perder o final de semana é a menor de minhas preocupações.

Enfrentei cursinho, gastei uma grana medonha, fui assaltado e usei de um tempo que poderia ser empregado em outras coisas, todo o ano é a mesma coisa e a insatisfação é garantida aos alunos. Tratando dessa forma, o Sr. Fernando Haddar criou, não uma seleção unificada para o ensino superior, mas um problema social. Vamos dar uma rapidinha com o ministério, para tanto, apresento este post para você ficar por dentro do assunto.

O TAMANHO DA COISA…

O Enem já teve sua cota de desumanidade dominical sádica e desmedida, mas o programa mudou em seu conceito, ao menos isso.

Atualmente o portal do MEC disponibiliza algumas informações importantes sobre o processo de amadurecimento do Enem. Para quem não sabe, depois de onze edições (me corrigam se eu estiver errado), o ministério da educação apresentou proposta de renovação, visando um sistema similar aos gerenciados lá na terra do tio Sam, chamados por aqui de Seleção Unificada.

O novo Enem resolveria problemas como a descentralização das vagas, aplicaria a chamada matriz de habilidade (usada em outros exames como o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos – ENCCEJA), também o uso de testes de metodologia aplicados pelo INEP e, ainda, resolveria a tal da reestruturação do curriculun no ensino médio, além de enviar o antigo vestibular (taxado como irracional pelo ministro Haddad) para o quinto dos infernos.

Eu não creio que o Enem seja mais competente do que um final de semana na mão do Coronel Nascimento. Ainda acho que o Enem foi espelhado em algum tipo de tortura romana ou do AI5.

ESCREVEU E NÃO LEU…
O Sr. Ministro da Educação brasileira Fernando Haddad foi convidado a comparecer no Senado Federal para dar explicações sobre o Enem e toda a macacada ocorrida nos dias 06 e 07 de novembro e, apesar do amparo de deputados ao ministro, todos os orgãos de comunicação são enfáticos ao apontar que Haddad minimizou os erros e isentou o INEP de responsabilidade diante dos eventos. O então ministro Haddad retrucou alegando que foi interpretado erroneamente.

O Enem é 70% interpretação.

TOM E JERRY…

Foto tirada do site Senado Federal
A senadora Marisa Serrano (PSDB-PS – foto ao lado onde ela faz pose de Super Sayajin) critica as reformas feitas ao Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM desde nem sei quando. Fervorosa, sempre manifestou preocupação com os rumos tomados pelo ministério da educação e também sobre as decisões do Sr. Haddad.

No último dia  16, a senadora convocou o (então) ministro da educação para prestar explicações sobre todo o tumulto causado pelos erros que prejudicaram milhões de alunos e expor fatos que prejudicam a adoção do “novo” Enem como foi o caso do furto de uma prova da gráfica, causando prejuízo de 30 milhões de reais e lascando a vida de muito estudante.

Inclusive este que vos fala, tô com a prova amarela em casa. Falando em problemas…

FATALITY!
Durante 4 horas de declarações, esquivas, isenções de culpa e aplicações da velha retórica em geral, o ministro Fernando Haddad defendeu a necessidade de existir mais de um ENEM por ano (?), ao ser questionado pelo senador Roberto Cavalcante (PRB-PB),  tal atitude evitaria os atropelos e os prejuízos causados.

Para quem não sabe, apenas 2 gráficas promovem a impressão das marditas provas, ocorre, então, o evento conhecido como Diopólio.

Após sentarmos e verificarmos tanta poeira subindo, parece que o ministério da educação ainda vai aparecer bastante nos noticiarios. Terminando este artigo, lembramos que o número de alunos prejudados, indicado pelo ministro da educação, era de 2 mil (0,1%). Atualmente ele já comenta em 3,3 mil alunos que tomaram fundo e sem vaselina.

Mais novidades, quando tiver eu mando! ενθουσιασμός.

Anúncios

Comenta aí, pô!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s